Ambientalistas invadem mina de carvão na Alemanha

Um dia antes do início da cúpula do clima da ONU em Bonn, centenas de ativistas invadem área de extração de lignito para protestar contra o uso desse tipo de combustível.Centenas de ativistas invadiram neste domingo (05/11) a mina de carvão a céu aberto de Hambach, no oeste da Alemanha, para exigir o fim da utilização desse combustível fóssil. A ação ocorreu um dia antes do início da conferência da ONU para o clima, em Bonn.

A polícia alemã disse que a ação foi concretizada por um grupo de manifestantes que deixara um outro protesto, este legal, nas proximidades da mina e do qual participaram cerca de 2.500 pessoas, ou 4.500 segundo os organizadores.



Os ativistas denunciaram que o lignito, o tipo de carvão extraído dessa mina, é um dos mais poluentes e uma das maneiras mais sujas de se obter energia. Segundo eles, o uso de carvão faz com que a Alemanha não consiga cumprir suas metas de redução de emissões de gases do efeito de estufa.

Os ambientalistas vestiam macacões brancos como forma de chamar a atenção para os riscos do uso desse tipo de combustível. O protesto durou várias horas e acabou de forma pacífica.



A mina de Hambach, situada a cerca de 50 quilômetros a oeste de Bonn, foi aberta em 1978 e tem hoje uma profundidade de 370 metros. A área total é de 85 quilômetros quadrados, dos quais a metade é explorada. Todos os anos são extraídos 40 milhões de toneladas de lignito.

AS/efe/lusa/afp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos