Arábia Saudita prende príncipes e ministros por corrupção

Pelo menos 11 príncipes, quatro ministros e dezenas de ex-ministros são detidos, por ordem de um comitê anticorrupção criado hora antes pelo rei saudita. Entre eles, está um dos homens mais ricos do Oriente Médio.Pelo menos 11 príncipes, quatro ministros e "dezenas" de ex-ministros foram detidos neste domingo (05/11) na Arábia Saudita por ordem de um comitê anticorrupção criado horas antes pelo rei Salman bin Abdul Aziz, noticiou a cadeia de televisão Al Arabiya.

O comitê anticorrupção, dirigido pelo príncipe herdeiro, Mohamed bin Salman, tem como missão investigar casos de corrupção detectados no reino, segundo a agência oficial SPA havia informado antes das detenções.

O novo organismo tem o poder de emitir ordens de detenção e de proibição de viajar para o exterior, além de poder congelar bens dos investigados e adotar outras medidas preventivas ainda antes de os casos chegarem a tribunal.

Segundo fontes citadas pela Al Arabiya, baseada no Dubai, o comitê reabriu a investigação de dois casos de corrupção relacionados com as inundações que ocorreram na cidade de Jidá em 2009 e com o surto de coronavírus, que matou cerca de 500 pessoas entre 2012 e 2015.

Ao mesmo tempo que criava o novo comitê anticorrupção, o rei Salman anunciava alterações significativas nas autoridades do reino: destituiu o responsável da Guarda Nacional, o comandante da Armada e o ministro da Economia.

Nenhuma fonte oficial explicou se as destituições estão relacionadas com as investigações de corrupção.

Entre os presos por corrupção, está o bilionário príncipe Alwaleed bin Talal, um dos homens mais ricos do Oriente Médio. Ele é dono de investimentos no Twitter, na Apple, no Citigroup, na News Corporation de Rupert Murdoch, na cadeia hoteleira Four Seasons e mais recentemente na Lyft. Também é conhecido por ser dos membros da realeza saudita mais frontais, defendendo ampliação dos direitos para as mulheres. É também o acionista maioritário do popular Grupo Rotana de canais árabes.

MD/lusa/efe

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos