Pretos e pardos são maioria dos desempregados no Brasil

Dos 13 milhões de desocupados no país, 63,7% são pretos ou pardos, afirma IBGE. Pesquisa revela ainda que esse grupo da população ganha, em média, apenas 55,5% do rendimento de brancos.Dos 13 milhões de brasileiros desempregados no terceiro tremeste deste ano, 63,7% eram pretos ou pardos, o equivalente a 8,3 milhões de pessoas, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) divulgada nesta sexta-feira (17/11).

Segundo o estudo, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa de desocupação de pretos e partos ficou em 14,6%, enquanto a da população branca totalizou 9,9%. A média nacional de desemprego é de 12,4%.

Leia também: Sete em cada dez pessoas assassinadas no Brasil são negras

A diferença também se manifesta nos salários. Enquanto os trabalhadores brancos tiveram um rendimento médio de 2.757 reais, o de trabalhadores pretos e pardos ficou em 1.531 reais, ou seja, o equivalente a 55,5% do rendimento dos brancos.

"Os brasileiros pretos e pardos estão sempre em desvantagem no mercado de trabalho, desde a inserção a depois de se inserir. São desigualdades que a gente já conhece, mas é sempre bom lembrar", afirmou Cimar Azeredo, coordenador de Trabalho e Rendimento do IBGE.

Entre os grupos de atividades, a participação dos pretos e pardos era superior à dos brancos na agropecuária, na construção, em alojamento e alimentação e, principalmente, nos serviços domésticos, categoria em que negros ou pardos representam 66% do contingente total.

Azeredo acrescentou que há diversos fatores para essas desigualdades no mercado de trabalho, como falta de experiência, de escolarização e de formação, mas destacou que isso é também um resquício da escravidão. "Isso é um processo histórico, que vem desde a época da colonização", ressaltou.

Já entre os empregadores, somente 33% são pretos ou pardos. A pesquisa revelou ainda que essa parcela da população representa 55,1% dos trabalhadores autônomos. Os pretos e pardos são também maioria, 65,8%, entre os trabalhadores subutilizados, ou seja, aqueles que possuem jornadas de trabalho inferiores a 40 horas semanais, mas gostariam de trabalhar mais.

Segundo a Pnad Contínua, no terceiro trimestre de 2017, pretos e pardos representam 54,9% da população brasileira.

CN/lusa/abr/ots

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos