Checkpoint Berlim: Tinha um prédio no meio do caminho

Clarissa Neher

Na capital alemã, um dos túneis do metrô começa dentro de um edifício habitado. Construção bizarra é resquício de projeto da década de 1920, quando era mais barato adaptar prédio do que demoli-lo.Umas das primeiras coisas que me chamou a atenção no metrô de Berlim foi um túnel da linha U1 que passa, literalmente, por dentro de um prédio. O "edifício-túnel" fica entre as estações Gleisdreieck e Kurfürstenstrasse. Essa "maravilha" arquitetônica foi construída em 1926, durante a ampliação da linha de metrô.

Na época da construção da linha, a empresa de transporte público comprou os 25 terrenos por onde passaria o túnel que faria a ligação com a estação de superfície (Gleisdreieck) e levaria o metrô até o subsolo para continuar a jornada por baixo da terra. Em vez de demolir os prédios, era mais barato e prático "reformar" alguns apartamentos que foram transformados em túnel.

Uma proteção acústica foi construída para diminuir o barulho causado pelos vagões que passariam no local. Anos mais tarde, veio a Segunda Guerra Mundial, e Berlim foi bombardeada sem dó nem piedade. Assim, quase todos os prédios na região foram destruídos, menos um: o primeiro no caminho do metrô.

A guerra selou o destino do edifício, que sobreviveu quase intacto às milhares de bombas jogadas na cidade. O túnel foi reconstruído, mas continuou passando dentro do único prédio remanescente.

Atualmente, o prédio, com oito apartamentos, pertence à companhia pública que controla o transporte da cidade, a BVG. O barulho do metrô que passa a cada cinco minutos no apartamento ao lado não incomoda os moradores, que também estão acostumados com o balanço dos móveis causado pela passagem dos vagões.

Recentemente, o jornal local Tagesspiegel fez uma reportagem com alguns moradores do prédio. Um deles mora lá desde criança, há mais de 65 anos. Saiu da casa dos pais e foi para outro apartamento que estava vago.

Nenhum dos entrevistados pensa em sair do local. Apesar do balanço do prédio, o aluguel é relativamente barato. Em tempos de escassez de apartamentos e explosão dos valores de aluguéis na cidade, é fácil entender o motivo que leva os moradores a aceitar o metrô como vizinho.

Além disso, o prédio fica numa região central, que nos últimos anos sofreu uma transformação. Hoje, o "edifício-túnel" é vizinho de um investimento imobiliário de luxo que povoou a rua, praticamente deserta alguns anos atrás, e também de um parque recentemente inaugurado.

Clarissa Neher é jornalista freelancer na DW Brasil e mora desde 2008 na capital alemã. Na coluna Checkpoint Berlim, publicada às segundas-feiras, escreve sobre a cidade que já não é mais tão pobre, mas continua sexy.

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos