Polícia alemã busca envolvidos em protestos violentos no G20

Durante encontro internacional em Hamburgo, cerca de 200 policiais ficaram feridos em confrontos com manifestantes. Buscas em oito estados alemães têm como alvo locais ligados a radicalismo de esquerda.A polícia alemã realizou buscas em diversas cidades do país nesta terça-feira (05/12) à procura de provas contra 22 pessoas investigadas por violentos protestos ocorridos em Hamburgo durante a última cúpula do G20, em julho. Por ocasião do encontro de líderes internacionais, manifestantes ergueram barricadas, incendiaram carros, saquearam lojas e entraram em confronto com forças de segurança na cidade alemã.

Tendo como alvo a cena radical de esquerda, as autoridades vasculharam mais de 20 imóveis que teriam sido utilizados por grupos de black bloc – pessoas vestidas de preto e em grande parte mascaradas ou usando capuz – em oito estados alemães. Foram apreendidos 26 computadores e 36 telefones celulares, mas nenhuma prisão foi efetuada.

Cerca de 200 policiais ficaram feridos nos confrontos com manifestantes em julho. A polícia estima que entre 150 e 200 pessoas se infiltraram em protestos pacíficos utilizando máscaras, cachecóis e óculos escuros com a intenção de agredir as forças de segurança com pedras de calçamento e materiais de construção.

"Estamos falando de uma gangue violenta, que age em conjunto [...] quem quer que participe disso, segundo a nossa perspectiva, está se fazendo culpado", afirmou o diretor da comissão especial de polícia, Jan Hieber. "A ação militante não foi acidental. Deve ter havido certo grau de planejamento", afirmou.

A polícia informou que quase 600 policiais participaram nesta terça-feira das operações nos estados de Berlim, Hamburgo, Hesse, Renânia do Norte-Vestfália, Baden-Württemberg, Baixa Saxônia, Saxônia-Anhalt e Renânia-Palatinado. Entre as cidades onde as buscas ocorreram estavam Stuttgart e Göttingen, conhecidas como centros do ativismo de esquerda na Alemanha.

Os protestos violentos e os confrontos entre manifestantes e policiais durante a cúpula do G20 em Hamburgo poderão custar até 12 milhões de euros a seguradoras, segundo uma estimativa da associação do setor na Alemanha, a GDV, divulgada no mês de julho.

RC/rtr/dpa

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos