Ex-assessor de Trump perde mais um emprego

Steve Bannon deixa direção do site ultraconservador "Breitbart News". Anúncio ocorre dias depois de ex-estrategista-chefe da Casa Branca enfurecer o presidente dos EUA por declarações citadas no livro "Fire and Fury$escape.getQuote().O ex-estrategista-chefe da Casa Branca, Steve Bannon, renunciou nesta terça-feira (09/01) como diretor do veículo ultraconservador Breitbart News, depois de haver sido alvo da ira do presidente americano, Donald Trump, nos últimos dias.

O anúncio ocorre poucos dias depois de o executivo, de 64 anos, ter enfurecido o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, por suas declarações citadas no livro Fire and Fury: Inside the Trump White House (Fogo e Fúria: Dentro da Casa Branca de Trump, tradução livre), lançado sexta-feira.

A obra retrata um presidente instável psiquicamente e pouco informado. Depois do escândalo, Bannon foi abandonado por financiadores, condenado por antigos aliados e ridicularizado pelo próprio Trump.

"Stephen Bannon saiu do Breitbart News, onde trabalhou como diretor executivo desde 2012", afirmou, em comunicado o próprio portal, acrescentando que o veículo continuará trabalhando com Bannon para seguir uma transição "ordenada e suave".

Bannon foi alvo de críticas de Trump após a divulgação de declarações dele que constam no livro, em que o ex-estrategista-chefe da Casa Branca classifica o encontro entre o filho de Trump e um grupo de russos durante a campanha eleitoral de 2016 como "traição" e "falta de patriotismo".

Risco de isolamento maior

Ao se despedir da Breitbart, Bannon corre o risco de ficar ainda mais isolado, ele que era o autoproclamado campeão do populismo anti-Washington, que ajudou a levar Trump ao poder e a quem a Bloomberg chamou certa vez de "o agente político mais perigoso da América".

Segundo o jornal The New York Times, Bannon se viu forçado a abandonar a direção do portal ultraconservador pela pressão da investidora milionária do projeto, Rebekah Mercer, como consequência das declarações que o ex-assessor havia feito ao autor de Fire and Fury.

Logo após tomar conhecimento das declarações, Trump disse que depois de sair da Casa Branca, Bannon havia "não só perdido o emprego", como também, "perdera a cabeça".

Dias depois do início da polêmica por causa do livro, Bannon tentou relativizar os comentários que enfureceram Trump, chamando Donald Trump Jr. de "patriota" e "um bom homem". Entretanto, o mais perto que ele chegou de um pedido de desculpas foi lamentar ter ficado tanto tempo em silêncio.

A partida de Bannon do Breitbart surpreendeu alguns de seus aliados. Um deles disse que Bannon estava recentemente contando às pessoas que iria permanecer na empresa.

A ruptura dele com o Breitbart também lhe custará seu programa diário na rádio por satélite SiriusXM. A empresa anunciou que está encerrando sua relação com Bannon, alegando que seu acordo de programação é com o Breitbart.

MD/ap/afp/efe

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos