Ford vai investir US$ 11 bilhões em carros elétricos

Montadora americana anuncia lançamento de 40 modelos elétricos ou híbridos nos próximos anos. Fabricante aposta em veículos populares da marca para que transição energética seja bem-sucedida.A Ford vai mais que dobrar seus investimentos em veículos elétricos, para 11 bilhões de dólares até 2022, e planeja lançar 40 modelos híbridos ou completamente elétricos, disse o presidente da empresa, Bill Ford, neste domingo (14/01). Anteriormente, os investimentos anunciados haviam sido de 4,5 bilhões de dólares até 2020.

Leia também:

Carros elétricos são realmente ecológicos?

Por que carros elétricos ainda não deslancharam na Alemanha

Em outubro do ano passado, o executivo-chefe da Ford, Jim Hackett, disse a investidores que a montadora iria cortar custos no valor de 14 bilhões de dólares ao longo dos próximos cinco anos e deslocar o investimento de capital em sedans e motores de combustão interna para o desenvolvimento de mais caminhões e carros híbridos ou elétricos.

Dos 40 veículos elétricos que a Ford planeja introduzir em sua linha global até 2022, 16 serão completamente elétricos. Os demais serão híbridos plug-in – automóveis com um motor elétrico e um de apoio movido a combustão e cuja bateria pode ser carregada ao ser ligada na tomada. Uma versão híbrida da famosa pickup F-150, por exemplo, deve ser lançada em 2020.

"Estamos pegando nossos veículos mainstream, nossos veículos mais icônicos, e eletrificando-os", disse Ford a repórteres no Salão do Automóvel de Detroit. "Se queremos ser bem-sucedidos com a eletrificação, temos que fazer isso com veículos que já são populares."

General Motors, Toyota e Volkswagen também já anunciaram planos agressivos para expandir suas ofertas de veículos elétricos e atrair consumidores que querem luxo, desempenho ou um estilo SUV – ou todos os três atributos no mesmo carro.

Grandes montadoras estão reagindo em parte à pressão de reguladores do setor na China, na Europa e na Califórnia para reduzir as emissões provocadas por combustíveis fósseis. Elas também estão sendo pressionadas pela fabricante americana Tesla, que criou com sucesso sedans e SUVs elétricos.

China, Índia, França e Reino Unido anunciaram planos para eliminar gradativamente veículos movidos por motores a combustão e combustíveis fósseis entre 2030 e 2040.

LPF/rtr/ap

_______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos