Casal que manteve 13 filhos em cativeiro alega inocência

David e Louise Anna Turpin são indiciados por tortura, maus-tratos e abusos, após manterem família em condição insalubre, sob coerção e violência, por anos na Califórnia. Pena pode chegar a prisão perpétua.O casal acusado de manter em cativeiro durante vários anos seus 13 filhos alegou inocência perante um juiz do tribunal de Riverside, na Califórnia, nesta quinta-feira (18/01).

David Allen Turpin, de 57 anos, e Louise Anna Turpin, de 49, respondem por tortura, maus-tratos, sequestro, negligência e abuso infantil. O casal não conseguiu explicar os motivos que os levou a manter seus filhos em cativeiro, em condições insalubres.

Leia também: Polícia descarta crime na morte de vocalista do Cranberries

A polícia apenas tomou conhecimento da situação quando uma das filhas conseguiu fugir do cativeiro e telefonar para as autoridades. Ao chegar ao local, descrito como um "ambiente escuro e fedorento", os policiais pensaram que todas as vítimas fossem menores de idade em razão da baixa estatura. Mas sete dos 13 filhos são adultos, com idades entre 18 e 29 anos.

Com exceção do mais novo, que tem apenas dois anos de idade, as crianças, adolescentes e adultos apresentavam sinais de desnutrição severa. Eles sofriam agressões e recebiam poucos cuidados médicos, além de jamais terem ido ao dentista.

Os jovens, que nem sempre tinham acesso ao banheiro da casa, podiam tomar banho apenas uma vez por ano. Pouco sabiam do mundo exterior, e viviam na maior parte do tempo durante a noite, longe dos olhares dos vizinhos. Alguns chegaram a ficar amarrados por meses à cama.

"O que começou como negligência passou para maus-tratos brutais", disse Mike Hestrin, procurador do condado de Riverside, após a audiência no Tribunal. "São maus-tratos físicos e emocionais graves, num comportamento perverso."

David e Louise Anna Turpin receberam 12 acusações de tortura e outras 13 de cárcere privado, além de outras seis referentes a abusos de menores e sete de abusos de dependentes adultos. As acusações de tortura não contemplam o bebê de dois anos. David ainda é acusado de cometer atos obscenos à força, por medo ou coação.

"Se condenados de todas as acusações, eles podem pegar uma sentença de até 94 anos ou de prisão perpétua", afirmou o procurador. A fiança foi estabelecida em 12 milhões de dólares para cada um dos acusados.

RC/lusa/ap

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos