Topo

Atletas das duas Coreias se reúnem para Jogos de Inverno

25/01/2018 13h34

Delegação feminina de hóquei no gelo da Coreia do Norte chega ao país vizinho para treinar com atletas locais. Pyongyang envia rara mensagem a "todos os coreanos" pedindo avanços para a unificação.Uma delegação de atletas norte-coreanas de hóquei no gelo chegou nesta quinta-feira (25/01) à Coreia do Sul para iniciar os treinamentos da equipe conjunta das duas Coreias que vai disputar os Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang.

O grupo de 12 jogadoras norte-coreanas chegou ao local de treinamento em Jincheon, a 90 quilômetros de Seul, ignorando as perguntas de um grande número de jornalistas que as aguardavam no local. Elas receberam as boas-vindas da treinadora canadense Sarah Murray e das novas colegas.

Leia também: Conflito é também choque de duas abordagens

Em acordo selado nas primeiras conversações entre Pyongyang e Seul após dois anos, ficou definido que atletas dos dois países vão marchar sob a mesma bandeira, da Península da Coreia, na cerimônia de abertura de 9 de fevereiro.

Também foi acordado que ambos teriam apenas uma equipe de hóquei feminino, com atletas de ambos os países competindo juntas, e que esquiadores do Norte e do Sul realizariam treinamentos conjuntos antes dos Jogos.

Park Chol Ho, o treinador norte-coreano que viajou a Jincheon com as atletas e outros dois membros da comissão técnica de hóquei, disse estar "muito contente" com a participação da equipe binacional nos Jogos de Inverno:

"Espero que possamos obter bons resultados se unirmos nosso esforços [...] apesar de não termos muito tempo para treinar."

As jogadoras do Norte e do Sul vão treinar separadamente no início, uma vez que a técnica precisará de tempo para conhecer as atletas do país vizinho. Os treinos com o grupo todo deverão ocorrer em meados da próxima semana. Anteriormente, Murray havia dito que treinar as atletas do país vizinho seria uma "situação difícil".

O ministro sul-coreano do Exterior, Kang Kyung-wha, afirmou no Fórum Econômico Mundial em Davos que a formação da equipe conjunta é uma oportunidade para um "engajamento pacífico", mas diz que a Coreia do Sul se preparou para "todos os cenários de contingência" em relação a possíveis ações provocativas por parte dos atletas do país vizinho durante os Jogos. "Precisamos tirar o melhor proveito disso", afirmou.

Pyongyang pede avanços para a unificação

A Coreia do Norte enviou nesta quinta-feira uma rara mensagem a "todos os coreanos daqui e do exterior" afirmando que os dois lados devem fazer avanços para uma futura unificação, sem a ajuda de países terceiros.

Todos os coreanos devem promover "contatos, viagens e a cooperação entre o Norte e a Coreia do Sul" e que Pyongyang vai "esmagar" todos os obstáculos à unificação da Península da Coreia, dizia a mensagem divulgada pela imprensa estatal norte-coreana.

As duas Coreias permanecem, tecnicamente, em guerra desde o conflito entre as duas partes (1950-1953), que terminou em armistício, ao invés de um tratado de paz. As tensões se agravaram dramaticamente no ano passado com os avanços promovidos pelo regime do ditador Kim Jong-un em seu programa nuclear, além da retórica agressiva que dominou as relações entre a Coreia do Norte e os Estados Unidos.

As Coreias do Norte e do Sul participaram juntas de competições esportivas em apenas duas ocasiões: no campeonato mundial de tênis de mesa e no campeonato mundial de futebol para jovens, ambos em 1991. Esta será a primeira vez que os dois lados se unem disputar Jogos Olímpicos.

RC/rtr/ap

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App