Alvo de críticas de Trump, vice-diretor do FBI renuncia

Andrew McCabe, esperado para se aposentar em março, antecipa saída do cargo após meses de tensão entre polícia federal e Casa Branca. Número dois do FBI foi acusado por republicanos de proximidade com democratas.Alvo de críticas do presidente Donald Trump, o vice-diretor do FBI, Andrew McCabe, renunciou ao cargo de forma inesperada nesta segunda-feira (29/01), segundo revelou a imprensa americana.

A aposentadoria de McCabe já era aguardada para os próximos meses, mas ele decidiu antecipar sua saída, informaram fontes próximas. O veterano, que ainda não se pronunciou publicamente sobre a decisão, segue no registro de funcionários do FBI até março, quando terá o direito de se aposentar, mas não exercerá mais o cargo.

A Casa Branca negou que o presidente dos Estados Unidos ou qualquer outro funcionário do governo americano tenha relação com a renúncia de McCabe. "O presidente não fez parte do processo de tomada de decisão", declarou a porta-voz Sarah Sanders durante entrevista coletiva.

Ao longo do último ano, o número dois do FBI foi alvo de duras críticas por parte de Trump e outros políticos republicanos, que o apontam como um opositor da Casa Branca dentro do órgão.

McCabe, de 49 anos e há mais de 20 anos na polícia federal americana, era visto como o braço direito do ex-diretor James Comey, demitido por Trump em maio do ano passado em meio à escalada de tensão entre o FBI e a Casa Branca.

O presidente fez duras críticas, por exemplo, às investigações da polícia federal envolvendo a democrata Hillary Clinton, sua rival nas eleições, e o uso de um servidor privado de e-mails enquanto ela exercia o cargo de secretária de Estado. Hillary foi absolvida, e McCabe, que teve papel fundamental no inquérito, foi acusado de parcial.

Trump ainda usou o Twitter diversas vezes para atacar McCabe e sua mulher, Jill McCabe, que foi candidata ao Senado pelo Partido Democrata. A campanha dela recebeu doações no valor de 675 mil dólares de entidades ligadas a Hillary Clinton e seu marido, Bill Clinton.

"O problema é que o diretor interino do FBI e a pessoa no comando da investigação de Hillary, Andrew McCabe, recebeu 700 mil dólares de Hillary para sua esposa", escreveu o presidente em julho do ano passado.



Após a demissão de Comey em maio, McCabe chegou a assumir interinamente a direção do FBI. Em audiência no Senado, ele protagonizou outro momento de tensão com Trump ao contradizer a Casa Branca sobre os motivos que teriam levado à saída do ex-diretor. Na ocasião, McCabe afirmou que Comey nunca perdeu a confiança de seus subordinados antes de seu afastamento, conforme alegou o governo para justificar a demissão.

Além disso, ainda como diretor interino do FBI, McCabe teria sido questionado por Trump, no Salão Oval da Casa Branca, em quem ele havia votado nas eleições de 2016. O episódio, negado pelo presidente americano, foi revelado pelo jornal The Washington Post na semana passada.

EK/ap/dpa/rtr/afp/efe/lusa

_______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos