Diretora de comunicação da Casa Branca deixará o cargo

Hope Hicks é uma das mais antigas assessoras do presidente Trump. Anúncio de sua saída ocorre após polêmica envolvendo ex-assessor acusado de violência e um dia depois de depor sobre a interferência russa nas eleições.O governo americano anunciou nesta quarta-feira (28/02) que Hope Hicks, diretora de comunicação da Casa Branca e uma das mais antigas assessoras do presidente Donald Trump, vai deixar o cargo.

Segundo a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, a saída de Hicks ainda não tem data definida, embora o jornal The New York Times diga que isso deve ocorrer nas próximas semanas.

Em comunicado, Trump agradeceu o "excelente trabalho" de sua assessora nos últimos três anos. "Eu sentirei sua falta ao meu lado, mas quando ela falou comigo sobre buscar outras oportunidades, entendi totalmente", disse ele. "Tenho certeza que vamos trabalhar juntos no futuro."

A diretora de comunicação, por sua vez, afirmou em outro comunicado que "não há palavras para expressar adequadamente minha gratidão ao presidente Trump".

Sanders negou qualquer ligação entre o pedido de demissão de Hicks e o depoimento dela, nesta terça-feira, no âmbito do inquérito sobre a suposta interferência russa nas eleições de 2016.

Hicks, que foi porta-voz de Trump durante a campanha eleitoral, foi questionada durante nove horas por membros do comitê de inteligência da Câmara dos Representantes, um dos organismos que investigam o caso nos Estados Unidos, além do FBI.

A imprensa relatou que, além de ter se negado a responder a uma série de perguntas, a assessora admitiu já ter contado "mentiras inocentes" para proteger o presidente. Ela assegurou, porém, que nunca mentiu sobre nada que fosse relevante à investigação envolvendo a ingerência russa.

Hicks, de 29 anos, vinha mantendo a discrição desde que Trump assumiu a Casa Branca há pouco mais de um ano, mas acabou atraindo os holofotes neste mês ao se envolver em uma polêmica em torno de Rob Porter, um assessor do presidente com quem ela estava se relacionando.

Acusado de violência doméstica por duas ex-mulheres, Porter foi forçado a pedir demissão do cargo há algumas semanas. Hicks gerou controvérsias ao defendê-lo das acusações.

A ex-modelo foi uma das primeiras pessoas contratadas pelo magnata após o lançamento de sua candidatura à presidência dos EUA, mesmo sem experiência política. Hoje, é considerada uma das assessoras mais próximas do presidente.

Hicks integra a equipe da Casa Branca desde a posse do republicano. Tornou-se diretora de comunicação em julho do ano passado, depois que Trump decidiu afastar Anthony Scaramucci do cargo. Envolvido em polêmicas por ter feito declarações em tom grosseiro sobre outros membros do governo, ele ocupou o cargo por apenas dez dias.

A Casa Branca não antecipou quem deve substituir Hicks na direção de comunicação. Ela é a terceira pessoa a ocupar o posto no governo Trump – além de Scaramucci, Michael Dubke foi titular do cargo por três meses.

EK/afp/ap/lusa/rtr

____________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos