Topo

Turquia mira mais uma cidade na Síria

Alexandre Schossler

05/04/2018 10h41

Erdogan promete avançar sobre Manbij, também dominada pela milícia curda YPG. Só que lá estão estacionados soldados americanos, que são aliados do grupo rebelde.A cidade estratégica de Manbij, a oeste do rio Eufrates, está prestes a se tornar o próximo ponto de tensão na Síria. Manbij é controlada pelas forças curdas YPG.

A Turquia vê as YPG como uma ameaça à própria integridade territorial (por causa das aspirações separatistas dos curdos que vivem em território turco) e já anunciou que pretende expandir sua operação na Síria para Manbij e também para regiões a leste do Eufrates.

Essa operação, batizada Ramo de Oliveira, foi bem-sucedida até o momento, com a conquista da cidade de Afrin e arredores pelo Exército da Turquia e grupos aliados entre os rebeldes sírios.

Aparentemente, a Turquia só não concretizou sua ameaça de avançar sobre Manbij por que lá estão estacionados soldados dos Estados Unidos.

A presença americana cria um impasse entre a Turquia, que combate a milícia YPG, e os Estados Unidos, que apoiaram e armaram essa força curda. O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, acusa os EUA de apoiarem terroristas. Os dois países são parceiros na Otan.

Nos últimos dias vários sinais deixaram claro que o governo dos Estados Unidos está debatendo a presença das suas tropas em solo sírio. O presidente Donald Trump afirmou que deseja sair da Síria. "Quero trazer nossos soldados de volta."

Pouco depois, a Casa Branca tentou esclarecer as declarações e disse que os Estados Unidos estão comprometidos com a erradicação do "Estado Islâmico" da Síria e que essa luta está chegando rapidamente ao fim, o que só elevou as dúvidas sobre quanto tempo ainda vai durar a presença americana.

Uma retirada significaria, na prática, o fim da aliança dos Estados Unidos com os curdos, que foi fundamental para a reconquista de várias áreas antes dominadas pelo "Estado Islâmico", incluindo a própria cidade de Manbij, em 2016.

Nos bastidores, os EUA tentam assegurar à Turquia que a aliança com as YPG não implica apoio a pretensões territoriais por parte dos curdos. Uma opção que estaria sendo considerada para se chegar a um consenso seria o recuo das YPG para leste do Eufrates, deixando o controle sobre a cidade de Manbij para os turcos. Porém, há também relatos de que os EUA estariam fortalecendo suas posições nessa região da Síria.

A coluna Zeitgeist oferece informações de fundo com o objetivo de contextualizar temas da atualidade, permitindo ao leitor uma compreensão mais aprofundada das notícias que ele recebe no dia a dia.