Atropelamento deixa mortos e feridos em Münster

Investigadores ainda procuram motivo do incidente que fez dois mortos e mais de 20 feridos na cidade alemã. Mídia do país afirma que agressor tinha problemas psiquiátricos. Polícia diz que não há indícios de cúmplices.Depois do atropelamento com uma van de acampamento, que fez dois mortos e dezenas de feridos na cidade alemã de Münster, os investigadores ainda procuram os possíveis motivos do ataque mortal. "As investigações estão sendo conduzida a toda velocidade e em todas as direções", declarou o Ministério Público alemão neste domingo (08/04).

A polícia informou também neste domingo que não há nenhuma indicação que o autor do atropelamento tenha tido cúmplices.

O atropelamento reviveu o medo de um atentado terrorista. De acordo com o jornal Süddeutsche Zeitung e as emissoras WDR e NDR, no entanto, o agressor tinha problemas mentais e já havia tentado se suicidar.

"Nada aponta, neste momento, para que tenha sido um atentado terrorista, embora seja necessário esperar e investigar em todas as direções", declarou o secretário do Interior do estado da Renânia do Norte-Vestefália, Herbert Reul, ainda na noite de sábado.

O incidente ocorreu por volta das 15h30 (hora local) do sábado nas proximidades da estátua Kiepenkerl, no centro da cidade, uma área muito frequentada por moradores e turistas. O motorista avançou sobre pessoas que estavam sentadas no terraço de um restaurante, também chamado Kiepenkerl. Por causa do tempo ensolarado havia muitos transeuntes nas ruas.

Uma mulher de 51 anos e um homem de 65 anos morreram. O autor, que a polícia identificou como sendo um homem alemão de 48 anos de idade, suicidou-se com um tiro na van. Mais de 20 pessoas ficaram feridas, algumas delas com risco de vida.

O Hospital Universitário de Münster, para onde foram transportados os feridos, recorreu às redes sociais para doações de sangue, formando-se, logo em seguida, uma longa fila de pessoas dispostas a contribuir.

Os policiais evacuaram a zona e pediram à população para evitar o centro da cidade, com vista a facilitar a investigação, enquanto estabeleciam um amplo perímetro de segurança em torno do local do incidente.

O veículo foi examinado por especialistas, depois que vários fios suspeitos foram descobertos. Mais tarde, as autoridades afirmaram que encontraram dentro do motorhome uma pistola de alarme e cerca de uma dezena de fogos de artifício, ao lado da arma do crime.

No apartamento do agressor, situado a dois quilômetros do local do atropelamento, os investigadores acharam mais fogos de artifício e uma metralhadora AK 47 desativada. Segundo o site do jornal FAZ, o autor do ataque já vivia há muito tempo em Münster e era conhecido da polícia por delitos menores.

Em comunicado, a chanceler federal , Angela Merkel, expressou a sua consternação pelo atropelamento e garantiu que se fará "tudo quanto for possível para esclarecer o ocorrido e para prestar assistência às vítimas e seus familiares".

Esta matéria está sendo constantemente alterada para incluir novas informações.

CA/AS/dpa/afp/efe/lusa

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos