Topo

França condena fala de Trump sobre atentados em Paris

06/05/2018 06h48

Ministro do Exterior francês pede respeito às vítimas e defende restrições a porte de armas. Ex-presidente Hollande chama declarações de "vergonhosas". Prefeita de Paris diz que "encenação" do americano foi "indigna".A França desaprovou de forma severa declarações realizadas pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sobre os ataques terroristas de novembro de 2015, em Paris, para defender sua posição sobre a livre circulação de armas.

Em nota divulgada na noite deste sábado (06/05), o ministro do Exterior francês, Jean-Yves Le Drian, pediu mais respeito pelas vítimas e expressou "firme desaprovação" com as afirmações, defendendo a legislação vigente na França sobre a restrição ao porte de armas de fogo.

De acordo com o comunicado, a livre circulação de armamento "não constitui um bloqueio aos ataques terroristas e pode facilitar o planejamento deste tipo de ação". O texto afirma que cada país deve definir as suas próprias regras sobe o tema e que a França "está orgulhosa de ser um país onde a compra e o porte de armas de fogo estão rigidamente regulamentados".

Na sexta-feira, Trump justificou a facilidade para se obter uma arma nos Estados Unidos em nome do "direito de liberdade", durante discurso na convenção anual da Associação Nacional do Rifle (NRA). Ele também disse que a França é um dos países com a legislação mais restritiva para o porte de armas e, citando o massacre na casa de espetáculos Bataclan, afirmou que "se alguém naquele lugar tivesse uma arma (...) a história teria sido outra".

Depois, ele lamentou que "ninguém" tenha arma em Paris e afirmou que as pessoas que morreram naquela noite "foram brutalmente assassinadas por um grupo de terroristas armados". Para dar mais realismo ao que falava, Trump simulou a ação dos jihadistas no Bataclan: "'Vem cá!' 'Peng!' 'Vem cá!' 'Peng!'' Os sobreviventes disseram que durou uma eternidade, mas se alguém naquele lugar tivesse armado, os terroristas teriam fugido ou morrido".

O Ministério do Exterior francês lembrou que os atentados de 13 de novembro de 2015, nos quais 130 pessoas morreram e centenas ficaram feridas, foram planejados fora da França e que neles foram utilizadas "armas de guerra".

O então presidente da França, François Hollande, também criticou Trump e escreveu no Twitter que as declarações são "vergonhosas".

A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, igualmente reprovou a atitude do presidente americano. Ela afirmou que a "a encenação dos atentados de 2015" é "depreciativa e indigna".

MD/ap/dpa/efe

___________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App |Instagram