1955: Criado o Pacto de Varsóvia

Christa Kokotowski (rw)

Em 14 de maio de 1955, sete países do Leste Europeu reagiram ao ingresso da Alemanha Ocidental na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e fundaram o Pacto de Varsóvia, liderado pela União Soviética.O Tratado de Amizade, Cooperação e Ajuda Mútua do Leste, ou Pacto de Varsóvia, conforme o nome da cidade onde foi assinado, foi uma reação à inclusão da Alemanha Ocidental – a Oriental era controlada pelos soviéticos – na Otan.

Em pleno auge da Guerra Fria, a União Soviética, a Polônia, as então Tchecoslováquia e Alemanha Oriental, além de Hungria, Romênia, Bulgária e Albânia, uniram-se num bloco militar de defesa conjunta. O marechal soviético Ivan S. Konev foi nomeado seu comandante.

Tentativa vã

Composto por um preâmbulo e 11 artigos, escritos em russo, polonês, tcheco e alemão, o Pacto de Varsóvia entrou em vigor em 4 de junho de 1955 e foi a última de uma série de tentativas fracassadas dos soviéticos de impedir o ingresso da Alemanha Ocidental na Aliança Atlântica. Tarde demais, pois a Alemanha Ocidental havia ingressado na Otan e na União da Europa Ocidental, poucos dias antes.

Criado com bases no artigo 51 da Carta das Nações Unidas, o Pacto de Varsóvia dizia-se um tratado regional para a garantia da segurança coletiva. Isso apenas na teoria, pois na prática servia de instrumento, tanto político quanto militar, aos soviéticos para disciplinar os países satélites.

O início da derrocada

No dia seguinte à assinatura do Pacto de Varsóvia, foi ratificado o tratado de criação do Estado austríaco, em Viena. O artigo 20 deste documento, que restabelecia a soberania ao país, reza que os "Aliados devem retirar-se da Áustria em 90 dias (...) ou o mais tardar até 31 de dezembro de 1955.

Era um duro golpe para os soviéticos, que foram obrigados a se retirar do país. Também suas bases na Romênia e na Hungria deixavam de ter a função de abastecimento.

Quando a Hungria manifestou sua vontade de sair do Pacto em 1956, seu clamor pela liberdade foi oprimido por tropas do bloco. Em 1968, quando a Tchecoslováquia tentou algo semelhante, tanques russos invadiram a capital, no que ficou conhecido como a Primavera de Praga. A União Soviética reagiu, instituindo a "doutrina sobre a soberania limitada dos Estados soviéticos".

Censura intolerável

A invasão da Tchecoslováquia pelos soviéticos foi vista pelos demais filiados como censura intolerável. A Romênia não deu apoio e a Albânia saiu do Pacto. Moscou ainda tentou desesperadamente manter a aliança, em vão.

Em 1985, os sete membros do Pacto reuniram-se para renová-lo por mais 20 anos, mas a queda dos regimes comunistas no Leste, a partir de 1989, condenou o sistema à dissolução.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos