Coreia do Norte ameaça cancelar encontro com Trump

País suspende ainda reunião de alto-nível com a Coreia do Sul devido a exercícios militares conjuntos de Seul e Washington. Manobra de rotina foi considera provocação por Pyongyang.A Coreia do Norte suspendeu uma reunião de alto-nível com a Coreia do Sul, programada para a quarta-feira, e ameaçou cancelar o encontro histórico entre o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o líder norte-coreano, Kim Jong-un, segundo divulgou nesta terça-feira (15/05) a agência de notícias sul-coreana Yonhap.

Pyongyang afirmou que suspendeu o encontro com o país vizinho devido aos exercícios militares anuais conjuntos de Seul e Washington, que estão sendo realizados desde a sexta-feira, os qual considerou uma provocação.

O encontro de quarta-feira estava marcado para ocorrer em Panmunjon, na fronteira entre os dois países, e visava criar condições para negociações mediadas pela Cruz Vermelha Internacional para reduzir a tensão entre os dois países e reiniciar o processo de reunificação de famílias separadas pela guerra na Península Coreana.

Segundo a Yonhap, a agência de notícias estatal norte-coreana KCNA reportou o cancelamento do encontro e afirmou que Pyongyang considerava ainda suspender a cúpula com Trump, marcada para 12 de junho em Cingapura.

"Esse exercício, do qual somos alvo, que está sendo realizado ao longo da Coreia do Sul, é um desafio flagrante à Declaração de Panmunjon e uma provocação militar intencional que vai contra desenvolvimentos políticos na península coreana", disse a KCNA.

Os exercícios militares conjuntos estão programados para durar duas semanas e contam com a participação de cerca de 100 aviões de guerra.

Apesar das ameaças, o Departamento de Estado dos EUA afirmou nesta terça-feira que continua planejando o encontro entre Trump e o líder norte-coreano. "Kim havia dito anteriormente que entende a necessidade e a utilidade dos Estados Unidos e da Coreia do Sul de continuarem com os exercícios conjuntos", destacou a porta-voz do departamento Heather Nauert.

O anúncio da Coreia do Norte acontece após a divulgação de imagens de satélite que revelaram que Pyongyang começou a desmantelar o centro de testes nucleares Punggye-ri, no nordeste do país. No local, foram realizados seis testes nucleares subterrâneos. O último e mais potente ocorreu em setembro do ano passado.

No final de abril, durante o encontro histórico entre Kim e o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, Pyongyang se comprometeu a trabalhar para a desnuclearização da Península da Coreia, além de encerrar os testes de mísseis.

CN/rtr/ap/lusa

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App | Instagram

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos