Erdogan anuncia proibição do Uber na Turquia

"Ninguém pode pisar no direito dos nossos taxistas", disse presidente. País aprovou lei que determina suspensão das carteiras de pessoas flagradas transportando passageiros por meio do aplicativo.O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, anunciou na noite de sexta-feira (01/06) que o Uber "acabou" no país. O anúncio ocorre em meio à pressão de taxistas, que acusam o aplicativo de concorrência ilegal.

"Apareceu uma coisa chamada Uber ou algo assim. Isso acabou. Já não existe", disse Erdogan durante um jantar que contou com a presença de representantes do sindicato de motoristas de ônibus de Istambul.

"De onde isso saiu? Há na Europa, mas aqui nós decidimos. Temos um sistema de táxis. O Ministério do Interior deu as instruções. Se eles se meterem no nosso trânsito, faremos o necessário. Ninguém pode pisar no direito dos nossos taxistas", afirmou o presidente.

Na terça-feira (29/05), o governo aprovou uma lei que praticamente inviabiliza as operações do aplicativo no país. Ela determina a suspensão das carteiras de motoristas de pessoas que trabalham para aplicativos como o Uber. Pela lei, a primeira infração será punida com multa. Caso seja pego pela segunda vez, o motorista pode ter a carteira suspensa por dois anos.

Nos últimos meses, sindicatos de taxistas organizaram vários protestos contra o Uber, criticando a empresa por promover concorrência desleal. Em Istambul, a polícia registrou várias agressões de taxistas contra motoristas do aplicativo.

O Uber começou a operar em Istambul em 2014. A principal cidade da Turquia conta com 17,4 mil taxis credenciados. No entanto, a notória má qualidade do serviço vinha abrindo caminho para aplicativos como o Uber. Além de Istambul, o Uber opera em cidades turísticas como Bodrum e Cesme.

Segundo o Uber, pelo menos 2.000 motoristas utilizam o aplicativo no país para encontrar passageiros. Outros 5.000 motoristas utilizam o UberXl, que oferece vans para transportar grupos de passageiros.

Na última quarta-feira (30/05), a empresa afirmou que continuará na Turquia apesar da nova legislação aprovada pelo governo do país.

A Turquia não é o único país a entrar em choque com o Uber. O aplicativo já foi banido ou forçado a abandonar os mercados da Bulgária, Dinamarca e Hungria. O Uber também funciona de maneira limitada na França, Itália, Alemanha, Japão e Taiwan.

JPS/efe/rt

_______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App | Instagram

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos