PUBLICIDADE
Topo

Primeira-dama de Israel é processada por fraude

21/06/2018 12h34

Sara Netanyahu é acusada de desvio de verba e abuso de confiança. Ela teria gasto cerca de 100 mil dólares de dinheiro público em restaurantes de luxo. Se condenada, pode receber sentença de até cinco anos de prisão.A Justiça israelense acusou fo nesta quinta-feira (21/06) Sara Netanyahu, esposa do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, de fraude e abuso de confiança.

Alvo de um inquérito policial há mais de um ano, Sara Netanyahu é acusada de ter gasto dezenas de milhares de dólares de dinheiro dos contribuintes em refeições em restaurantes de luxo. De acordo com o Ministério da Justiça, as despesas da residência oficial entre 2010 e 2013 incluem cerca de 100 mil dólares para tais gastos.

Se condenada, a primeira-dama pode pegar uma sentença de até cinco anos de prisão, embora isso pareça improvável. Não há ainda data para o início do julgamento.

Em finais de maio, a Procuradoria de Israel fez um ultimato a Sara Netanyahu para que para evitasse um processo, aceitando um acordo e devolvendo ao Estado parte dos gastos pessoais com comida de luxo, supostamente paga com fundos públicos.

A acusada teria encomendado centenas de refeições em restaurantes de luxo para a residência oficial do primeiro-ministro, apesar de esta dispor de um cozinheiro oficial em regime integral. Um antigo vice-diretor da residência oficial também é acusado no caso.

Há tempos que a mulher do premiê israelense chama atenção da opinião pública pelo comportamento considerado abusivo e estilo de vida extravagante. Em 2016, um tribunal a condenou a indenizar um ex-empregado em 42 mil dólares. Outros ex-empregados a acusaram de maus-tratos, incriminações que o casal sempre negou com veemência.

Benjamin Netanyahu também enfrenta problemas com a Justiça, incluindo acusações de corrupção. Os casal Netanyahu nega ter feito algo de errado e alega que são vítimas de uma caça às bruxas e da mídia hostil.

Na semana passada, a polícia questionou o primeiro-ministro israelense, a mulher dele e seu filho em conexão com um caso de corrupção envolvendo a companhia Bezeq, gigante de telecomunicação do país. O premiê é suspeito de prestar favores à empresa em troca de uma cobertura favorável da mídia controlada pelo grupo.

MD/efe/ap/lusa

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App | Instagram