PUBLICIDADE
Topo

Seguro, Brasil avança com confiança às oitavas

Philip Verminnen

27/06/2018 17h16

Contra a Sérvia, seleção brasileira apresenta evolução e faz seu melhor jogo na Copa. Atuação tranquila dá segurança ao time de Tite para enfrentar chaveamento complicado.O Brasil venceu a Sérvia com certa tranquilidade e garantiu a primeira colocação no Grupo E da Copa do Mundo de 2018. A atuação concentrada e taticamente competitiva e consistente desta quarta-feira (27/06), em Moscou, foi premiada com os gols de Paulinho e Thiago Silva. Nas oitavas de final, a Seleção enfrenta o México, em 2 de julho, em Samara.

A seleção brasileira realizou seu melhor jogo nesta Copa do Mundo. Após duas partidas abaixo das expectativas, deu nos primeiros minutos a impressão de ter entrada mais ligada, mais concentrada no jogo. Neymar e Philippe Coutinho conseguiram algumas tabelas interessantes e, devido à necessidade da Sérvia de buscar a vitória, tiveram mais espaços do que nas partidas anteriores.

Especialmente Neymar mostrou-se mais colaborativo, mais calmo e, consequentemente, contribuiu melhor para o funcionamento tático da equipe. Com Neymar mais participativo, abriram-se mais espaços para avanços de Paulinho e Coutinho.

O meio-campo brasileiro mostrou qualidade na ocupação de espaços e na quebra de linhas defensivas. E as temidas bolas aéreas da Sérvia causaram poucas preocupações, com exceção feita a algumas saídas nem tão seguras do goleiro Alisson e alguns minutos de desconcentração no segundo tempo.

A partida tinha caráter decisivo, ambiente de mata-mata. Qualquer erro poderia ser fatal. E mesmo com a lesão prematura de Marcelo, um dos líderes da equipe, o Brasil não demonstrou abalo emocional e realizou, no quesito tático, seu melhor jogo nesta Copa. A Seleção manteve os sérvios em xeque, inclusive o grandalhão Aleksandar Mitrovic.

Quando o Brasil dava sinais de perda do meio-campo, Tite sacou Paulinho e colocou Fernandinho. A mudança surtiu efeito, e a Seleção retomou o comando do jogo, também porque Thiago Silva, que vem fazendo uma boa Copa do Mundo, superou a defesa mais alta do torneio para garantir a vitória brasileira.

Com o resultado de 2 a 0, a seleção brasileira alcançou sua 18ª partida sem sofrer gols em 24 jogos sob o comando de Tite. De quebra, o Brasil garantiu a primeira colocação do Grupo E. Por outro lado, caiu no chaveamento teoricamente mais complicado da Copa, com Portugal, Uruguai, França, Argentina e Inglaterra ou Bélgica, enquanto do outro lado apenas Espanha, Croácia e Inglaterra ou Bélgica impõem certo respeito.

Importante mencionar também o fato de que Neymar, Coutinho e Casemiro não receberam cartões amarelos e estão liberados para enfrentar o México, nas oitavas de final. Ambos seguem pendurados até as quartas de final. Os cartões são zerados somente para as semifinais.

O jogo

A partida começou mais franca do que o esperado. Por mais que não tenha havido oportunidades claras de gol, ambas as equipes buscaram constantemente o ataque. O Brasil mais na base de tabelas e na velocidade, enquanto a Sérvia tentou colocar em prática seu forte jogo aéreo. No entanto, o primeiro momento mais importante foi a lesão de Marcelo, que sofreu um espasmo na coluna. O lateral-esquerdo foi substituído por Filipe Luís logo aos 10 minutos.

A primeira grande oportunidade caiu nos pés de Neymar. Gabriel Jesus encarou um defensor sérvio dentro da área e a bola sobrou para Neymar, que obrigou o goleiro sérvio Vladimir Stojkovic a fazer uma grande defesa. Neymar, mais calmo e com ações mais coletivas, distribuiu canetas nos sérvios, que não foram tão agressivos na marcação.

Os espaços no meio-campo foram mortais para os sérvios aos 35 minutos. Coutinho acertou um belo lançamento para Paulinho encobrir o goleiro sérvio. O volante do Barcelona sempre teve um papel de ser o jogador que penetra na área adversária como elemento surpresa – algo que não estava funcionando recentemente.

Com a assistência, Coutinho se tornou o primeiro jogador desde Pelé em 1958 a marcar ou dar assistência em todos os jogos de grupos numa Copa. Após o gol, o jogo ficou mais morno.

Na segunda parte, o Brasil voltou com menos intensidade, com a clara premissa de administrar o resultado. Ciente de que a Sérvia teria de partir para o ataque, o Brasil manteve a paciência para esperar o momento certo de dar o bote e fechar o caixão. Mas o freio de mão puxado foi excessivo: a Sérvia cresceu na partida e uma finalização de Mitrovic, aos 16 minutos, foi salva por Thiago Silva quase em cima da linha.

Na tentativa de recuperar o meio-campo, Tite substituiu Paulinho por Fernandinho, aos 20 minutos. E dois minutos depois, Neymar cobrou escanteio, e Thiago Silva cabeceou de forma indefensável. A comemoração do zagueiro foi comedida, mas certamente lhe deu a sensação de redenção após as fortes críticas sofridas em 2014. A Sérvia sentiu o gol, e o Brasil voltou a tomar conta do jogo e trocou passes até o apito final.

Com a vitória, a seleção brasileira somou sete pontos e se classificou em primeiro lugar no Grupo E, depois que a Suíça não saiu de um empate com a Costa Rica. Nas oitavas de final, o Brasil enfrentará o México, em 2 de julho, em Samara. Na Copa de 2014, o México fez jogo duro com o Brasil, e o resultado foi um empate sem gols. Alguns jogadores de ambas as seleções estiveram em campo na final dos Jogos Olímpicos de 2012, em Londres, vencida pelos mexicanos.

Ficha técnica

Sérvia 2 x 0 Brasil

Local: Arena Otkrytie, em Moscou

Arbitragem: Alireza Faghani (Irã), auxiliado por seus compatriotas Reza Sokhandan e Mohammadreza Mansouri.

Gols: Paulinho (35'/1T) e Thiago Silva (22'/2T)

Cartões amarelos: Adem Ljalic (33'/1T), Nemanja Matic (3'/2T) e Aleksandar Mitrovic (25'/2T)

Sérvia: Vladimir Stojkovic; Antonio Rukavina, Milos Veljkovic, Nikola Milenkovic e Aleksandar Kolarov; Nemanja Matic e Sergej Milinkovic-Savic; Dusan Tadic, Adem Ljalic (Andrija Zivkovic 30'/2T) e Filip Kostic (Nemanja Radonjic 36'/2T); Aleksandar Mitrovic (Luka Jovic 43'/2T). Técnico: Mladen Krstajic.

Brasil: Alisson; Fagner, Thiago Silva, Miranda e Marcelo (Filipe Luís 10'/1T); Casemiro e Paulinho (Fernandinho 20'/2T); Willian, Philippe Coutinho (Renato Augusto 35'/2T) e Neymar; Gabriel Jesus. Técnico: Tite.

_______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App |Instagram