PUBLICIDADE
Topo

Trump critica europeus na véspera de cúpula da Otan

10/07/2018 12h40

Presidente dos EUA volta a cobrar de parceiros que elevem suas contribuições à aliança militar, troca farpas com presidente do Conselho Europeu e diz que encontro com Putin será "parte mais fácil" de sua visita à Europa.O presidente Donald Trump voltou a criticar os parceiros europeus dos Estados Unidos nesta terça-feira (10/07), véspera de uma reunião de dois dias da Otan em Bruxelas.

Numa troca de farpas com o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, Trump afirmou a repórteres que os EUA têm muitos aliados, "mas eles não podem se aproveitar de nós".

A declaração foi uma resposta a Tusk, que dissera via Twitter que o governo americano deveria valorizar seus parceiros porque "não tem e não terá um aliado melhor" que a União Europeia (UE).

Pouco depois, Trump afirmou que seu encontro com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, poderá vir a ser a parte mais fácil de seu périplo pela Europa. "Quem diria?", comentou o presidente americano.

Trump foi muito crítico nas últimas semanas sobre o sistema de financiamento da Otan, no qual os EUA são o maior contribuinte. Ele afirmou que tal condição "não é justa nem aceitável" e exigiu que os demais países paguem mais, e os EUA, menos.

Segundo Trump, a União Europeia "está se aproveitando" dos Estados Unidos. "Perdemos 151 bilhões de dólares no ano passado em comércio e, além disso, cobrimos pelo menos 70% [do orçamento] da Otan", afirmou Trump antes de embarcar no avião presidencial Air Force One rumo a Bruxelas.

"Francamente, [a Otan] ajuda muito mais a eles do que a nós. Então vejamos o que acontece. Temos pela frente uma semana longa", acrescentou o presidente americano, que parece pouco se importar com eventuais danos que suas declarações possam causar à aliança militar, que já existe há quase sete décadas.

Trump chegará na noite desta terça-feira a Bruxelas, onde participará, nos dois dias seguintes, da cúpula de líderes da Otan. Depois viajará a Londres, onde se encontrará com a primeira-ministra britânica, Theresa May, e concluirá sua excursão europeia no dia 16 de julho em Helsinque, onde vai se reunir com Putin.

No encontro com o líder russo, as atenções vão se voltar para a postura de Trump em relação a Putin, que nega com veemência que tenha havido interferência da Rússia na eleição presidencial americana que elegeu o republicano. Antes de embarcar, Trump disse que "não pode dizer agora" se Putin é "amigo ou rival", mas o chamou de "concorrente".

Na cúpula da Otan, o principal tema será a exigência de Trump aos aliados europeus de destinar ao menos 2% do seu PIB ao setor de defesa até 2024, ponto que também gerou tensões pelo interesse de Trump em alcançar esse percentual o quanto antes. Por enquanto, a meta só e cumprida por oito dos 29 aliados.

AS/efe/ap/afp

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube
| WhatsApp | App | Instagram | Newsletter