PUBLICIDADE
Topo

Berlim planeja criar novo feriado

Clarissa Neher

27/08/2018 10h22

Com um dos menores números de feriados da Alemanha, governo de Berlim decide que cidade precisa de mais um dia comemorativo. Mas entre tantas opções, qual é a melhor data para se homenagear?Berlim é um dos estados da Alemanha com o menor número de feriados. Enquanto a Baviera possui 13, a capital alemã tem apenas nove. A "carência” de feriados virou um tema no atual governo e, para diminuir essa diferença em relação a outros estados, foi decidido que os berlinenses ganhariam mais um dia livre de trabalho e escola.

A necessidade de um novo feriado não gerou muita discussão e, logo, tornou-se um consenso entre os partidos do governo e a oposição, apenas os liberais foram contra. Tomada essa decisão, surgiu, porém, o grande debate: qual dia deve ser escolhido para se tornar feriado? Uma data histórica? Uma data religiosa? Mas qual - cristã, judaica, muçulmana?

Muitos alegam que já temos feriados cristãos suficientes – além do Natal e da Páscoa, há a Ascensão de Cristo e a segunda-feira de Pentecostes. Por isso, seria o momento de prestigiar outra religião com o feriado.

O prefeito de Berlim, Michael Müller, defende que o novo feriado seja alguma data relevante da história berlinense ou alemã. Essa posição me parece a mais sensata, para evitar atritos entre integrantes de religiões diferentes. Atualmente, dos nove feriados, apenas três não têm relação com a fé cristã: Ano Novo, Primeiro de Maio e Dia da Reunificação Alemã.

Entre as datas citadas para um possível novo feriado estão: o Dia Internacional da Mulher, 8 de março; o dia da Capitulação da Alemanha, 8 de maio; o dia da Queda do Muro de Berlim, 9 de novembro; o Dia Internacional da Lembrança do Holocausto, que marca a libertação de Auschwitz, 27 de janeiro; o Dia da Lembrança da Revolta de Trabalhadores na Alemanha Oriental em 1953, 17 de junho.

O debate sobre o novo feriado está apenas começando. O governo estuda, no momento, promover uma consulta popular para escolher a data. Ela poderia ser já em maio do ano que vem, no mesmo dia das eleições para o Parlamento europeu.

Algumas iniciativas locais também tentam atrair aliados para suas sugestões. Como no bairro de Kreuzberg, onde um grupo faz propaganda para o 18 de março, data que lembra as Revoluções de 1848 nos estados alemães. Neste dia, a população berlinense saiu às ruas para exigir de Frederico Guilherme 4º liberdade de expressão.

A data para o novo feriado deve ainda dar muito o que falar e, uma vez escolhida, a criação do novo feriado precisará, então, ser aprovada pela Assembleia Legislativa de Berlim.

Clarissa Neher trabalha como jornalista freelancer para a DW Brasil e mora desde 2008 na capital alemã. Na coluna Checkpoint Berlim, publicada às segundas-feiras, escreve sobre a cidade que já não é mais tão pobre, mas continua sexy.

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp

| App | Instagram | Newsletter