PUBLICIDADE
Topo

EUA suspendem apoio financeiro a palestinos

31/08/2018 19h39

Governo americano alega falta de reformas e corta todos os recursos que repassa à Agência da ONU de Assistência aos Refugiados Palestinos. Decisão pode afetar serviços oferecidos a milhões de pessoas.O Departamento de Estado dos Estados Unidos anunciou nesta sexta-feira (31/08) que decidiu cortar todos os recursos que repassa à Agência da ONU de Assistência aos Refugiados da Palestina (UNRWA), o que impactará os serviços oferecidos a milhões de pessoas.

"Os EUA já não dedicarão mais fundos para a operação irremediavelmente defeituosa", afirmou em comunicado a porta-voz do Departamento de Estado americano, Heather Nauert.

A porta-voz disse que o governo "analisou minuciosamente o tema e determinou que os EUA não farão contribuições adicionais à UNRWA", embora tenha afirmado que o país está "profundamente preocupado" com o impacto que a medida terá sobre "os palestinos inocentes, especialmente os estudantes".

Os EUA eram o maior doador da UNRWA, cujo financiamento é feito de forma quase exclusiva de contribuições voluntárias dos Estados membros das Nações Unidas. Em janeiro, o governo do presidente americano, Donald Trump, já havia congelado 65 milhões dos 125 milhões de dólares que deveria repassar à agência, alegando a necessidade de reformas, mas sem especificá-las.

Heather destacou que o governo Trump vinha questionando o sistema de financiamento da UNRWA ao considerar que Washington assumia um "peso desproporcional" e, ao não ter visto mudanças "suficientes" em seu funcionamento, decidiu cancelar suas contribuições.

A UNRWA oferece serviços sociais, de saúde e educação a cerca de 5 milhões de refugiados palestinos na Jordânia, Líbano, Síria, Cisjordânia e na Faixa de Gaza. A maioria são descendentes de pessoas que fugiram na guerra de 1948, que levou à criação do Estado de Israel.

Um porta-voz do presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, afirmou que a decisão americana é um "ataque flagrante" contra os palestinos e as decisões da ONU. "Tal punição não mudará o fato de que os Estados Unidos não têm mais um papel na região e não fazem parte da solução", destacou Nabil Abu Rdainah.

Os EUA fornecem tradicionalmente cerca de um terço do orçamento da UNRWA, que em 2017 chegou a 1,1 bilhão de dólares, um número que contrasta com os quase 4 bilhões de dólares em ajuda militar anual que Washington proporciona a Israel. Em 2016, os Estados Unidos doaram 355 milhões de dólares à agência.

A UNRWA enfrenta uma crise de caixa desde que o corte feito pelos EUA em janeiro. Antes do anúncio do governo Trump, o ministro alemão do Exterior, Heiko Maas, afirmou nesta sexta-feira que a Alemanha aumentará suas contribuições à agência e disse que a perda desta organização pode desencadear uma reação em cadeia incontrolável.

A relação entre o governo Trump e as autoridades palestinas se deteriorou desde que o presidente americano reconheceu Jerusalém como capital de Israel, em dezembro do ano passado, já que a cidade é reivindicada pela Palestina como sede administrativa e religiosa do seu futuro Estado.

As negociações de paz entre Israel e palestinos entraram em colapso em 2014, em parte devido à oposição israelense a uma tentativa de união entre os movimentos palestinos Fatah e Hamas e aos assentamentos israelenses construídos em territórios palestinos ocupados.

CN/efe/rtr/afp

----------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp

| App | Instagram | Newsletter