PUBLICIDADE
Topo

++ O Brasil vai às urnas no segundo turno; acompanhe ++

28/10/2018 08h00

Eleitores devem decidir entre Jair Bolsonaro e Fernando Haddad para a Presidência. Distrito Federal e 13 estados têm segundo turno para escolha de governadores.Após uma campanha eleitoral polarizada, mais de 147 milhões de brasileiros foram convocados a ir às urnas neste domingo (28/10) para eleger o novo presidente do país em segundo turno, disputado por Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT).

O candidato do PSL, à frente nas pesquisas, obteve 46,03% dos votos válidos no primeiro turno, contra 29,28% do adversário petista.

Também ocorrem eleições em segundo turno para o governo do Distrito Federal e de 13 estados do país: Amapá, Amazonas, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe.

Acompanhe as últimas informações sobre a votação.

Pressione Ctrl+F5 para atualizar. As atualizações seguem o horário de Brasília.

====

14:08 - Marina Silva (Rede), que concorreu à Presidência, votou em Rio Branco, no Acre. Ela, que afirmou que daria um "voto crítico" a Fernando Haddad (PT), afirmou neste domingo que a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) representa uma ameça "à defesa dos direitos humanos, da proteção do meio ambiente, da defesa dos grupos vulneráveis e da própria democracia".

___

Opinião - Mais instabilidade à vista no Brasil

Quem quer vença a eleição deste domingo não devolverá a estabilidade política ao país. O mais provável, porém, é que o Brasil siga o exemplo britânico: votar e depois se arrepender, opina a jornalista Astrid Prange.

Leia mais

___

13:35 - O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), que vem sendo pressionado a se posicionar em relação aos candidatos à Presidência, não revelou sua escolha neste segundo turno. "O voto é secreto", afirmou após votar em São Paulo.

___

13:25 - Após não se posicionar a favor de nenhum dos dois candidatos que disputam o segundo turno para a Presidência, Ciro Gomes (PDT), afirmou neste domingo que fará oposição a quem quer que vença as eleições.

Segundo o político, que ficou em terceiro lugar na disputa presidencial, o Brasil enfrenta uma "bomba de confrontação de ódio que vem destruindo a economia brasileira e agravando a condição social do povo".

"Por não acreditar que o vencedor possa desarmar essa bomba, eu declaro que farei oposição a qualquer um que seja o vencedor", afirmou Ciro após votar em Fortaleza, segundo noticiou a Folha de S. Paulo.

___

13:15 - Um total de 1.956 urnas precisou ser substituído durante as primeiras quatro horas de votação, segundo boletim atualizado divulgado pelo TSE. O número equivale 0,38% dos mais de 519 aparelhos usados pelo país.

___

Análise - O país do futuro flerta com o passado

A provável eleição de Jair Bolsonaro joga o Brasil em terreno incerto. A julgar por suas declarações, o país pode retroceder décadas. Ou será que tudo não passa de uma turbulência de campanha eleitoral?

___

12:54 - Houve protestos e confusão no local onde votou o candidato à Presidência Fernando Haddad (PT), em São Paulo, segundo noticiaram o portal UOL e o jornal O Globo. Apoiadores do petista carregavam livros, rosas e guarda-chuvas e cantavam músicas sobre uma possível virada do candidato, enquanto moradores de prédios da área batiam panelas. Um homem tentou chutar um apoiador do candidato Jair Bolsonaro (PSL) que se manifestava a favor do presidenciável, e houve um princípio de tumulto, encerrado após intervenção da Polícia Militar.

___

12:33 - Assim como ocorreu no primeiro turno, eleitores de países onde a votação já foi encerrada estão divulgando boletins das urnas nas redes sociais. Cada seção eleitoral, no Brasil e no exterior, é obrigada a afixar em local visível uma das vias dos boletins após o fim do pleito.

Fotografar e divulgar esses papéis não é ilegal, mas segundo o TSE, tais contagens ainda não passaram por uma auditoria da Justiça Eleitoral e, portanto, ainda não têm validade oficial. A apuração final só será anunciada a partir das 19h (horário de Brasília), quando fecham as urnas no Acre.



___

12:04 - A chefe da missão de observadores da Organização dos Estados Americanos (OEA) nas eleições do Brasil, Laura Chinchilla, afirmou no fim da manhã que a votação transcorre com normalidade, sem relatos de atos violentos ou dificuldades para o exercício do voto.

Respondendo a uma pergunta de um repórter, ela disse que a instabilidade política é perigosa em qualquer país, mas que os eleitores brasileiros têm mostrado estarem cientes da importância da eleição. "Essa é a melhor forma de se resolver diferenças políticas no país."

No total, 48 especialistas de 38 países participam da missão da OEA, distribuídos em 11 estados e no Distrito Federal. Um relatório sobre o andamento do segundo turno deverá ser apresentado à imprensa nesta segunda-feira.

___

Vídeo - Os votos brancos vão mesmo para o candidato mais bem colocado? Saiba o que é mito e o que é verdade nas eleições.



___

11:51 - Segundo o TSE, brasileiros já terminaram de votar em 33 países: Nova Zelândia, Austrália, Japão, Coreia do Sul, China, Taiwan, Cingapura, Filipinas, Malásia, Hong Kong, Timor Leste, Indonésia, Vietnã, Tailândia, Índia, Nepal, Omã, Emirados Árabes, Israel, Arábia Saudita, Palestina, Chipre, Quênia, Rússia, Kuwait, Ucrânia, Turquia, Finlândia, Catar, Tanzânia, Líbano, Grécia e Jordânia. Os resultados das votações em todas as localidades no exterior só começam a ser divulgados oficialmente a partir das 19h (horário de Brasília), quando fecham as urnas no Acre.

___

11:36 - O candidato a vice-presidente pela chapa de Jair Bolsonaro (PSL), general Hamilton Mourão (PRTB), votou numa escola na vila militar de Brasília. Ele disse que, se a chapa vencer, ajustar a economia e aprovar a reforma da Previdência estarão entre os primeiros passos a serem tomados pelo novo governo. Ele afirmou esperar uma "oposição construtiva do PT".

___

Pesquisas apontam vitória de Bolsonaro no segundo turno

Em sondagens divulgadas neste sábado, o candidato do PSL recuou, aparecendo com 54% dos votos válidos em levantamento do Ibope, contra 46% de Haddad. No Datafolha, o placar foi de 55% a 45%. A distância entre os candidatos caiu até dez pontos percentuais em relação a pesquisas anteriores.

Leia mais

___

Vídeo - Brasileiros expatriados falam sobre por que votar no segundo turno.



___

10:41 - De acordo com boletim divulgado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 912 urnas foram substituídas nas primeiras horas de votação, o que equivale a 0,17% dos mais de 547 mil aparelhos usados no país.

___

10:28 - O presidenciável Fernando Haddad (PT) votou pouco depois das 10h no colégio Brazilian International School, em Moema, na zona Sul de São Paulo. Antes de votar, o ex-prefeito participou de um café da manhã com lideranças do PT num hotel no centro da capital paulista. "Vamos lutar até o último minuto", declarou. Ele afirmou estar esperançoso após subir nas últimas pesquisas.



___

10:23 - Mais de 25 mil brasileiros estão aptos a votar na Alemanha. Em Berlim, o movimento pela manhã estava menor do que no primeiro turno. Vários eleitores foram votar com um livro na mão em sinal de apoio a Fernando Haddad (PT). Um grupo levou uma caixa de som e cantava músicas de Chico Buarque.

No primeiro turno, Ciro Gomes (PDT) ficou com 36,3% dos votos válidos na cidade; Haddad (PT), com 21,8%; Bolsonaro (PSL), com 21,2%; e João Amoêdo (Novo), com 8,1% .



___

As principais propostas de Bolsonaro e Haddad

Confira um resumo das principais propostas dos dois candidatos que disputam a Presidência da República, nas áreas de economia, saúde, educação e segurança.

Leia mais

___

09:53 - A votação para escolher o novo presidente brasileiro já foi encerrada em 16 países da Ásia e da Oceania: Austrália, China, Cingapura, Coreia do Sul, Filipinas, Hong Kong, Índia, Indonésia, Japão, Malásia, Nepal, Nova Zelândia, Tailândia, Taiwan, Timor Leste e Vietnã. Os resultados serão divulgados somente a partir das 19h de Brasília, quando termina a votação no Acre. Mais de 500 mil eleitores estão aptos a votar no exterior, em 99 países.

___

09:46 - A candidata a vice-presidente na chapa de Fernando Haddad (PT), Manuela D'Ávila, votou em Porto Alegre. Ela foi recebida por apoiadores e criticou o adversário Jair Bolsonaro (PSL), chamando-o de "homem covarde".

___

09:36 - O candidato ao governo de São Paulo João Dória (PSDB) votou pela manhã na capital do estado, vestindo uma camiseta com os dizeres "Bolsodoria", em apoio ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). Dória declarou que esta disputa pelo governo estadual foi uma das mais sujas da história.



___

09:30 - Escoltado por forças de segurança, o candidato Jair Bolsonaro (PSL) votou pouco depois das 9h na Escola Municipal Rosa da Fonseca, na Vila Militar, zona Oeste do Rio de Janeiro. O candidato declarou a jornalistas que sua expectativa é de vitória.

O esquema de segurança na zona eleitoral foi reforçado, com atuação da Polícia Federal, da Polícia Militar e do Exército e revista de eleitores.



___

09:21 - Geraldo Alckmin (PSDB), que concorreu à Presidência no primeiro turno, também votou pouco após a abertura das urnas, em São Paulo. "Hoje é dia do eleitor, qualquer que seja o resultado", disse o ex-governador à Folha de S. Paulo, evitando declarar apoio a um dos candidatos que disputam o segundo turno.

___

09:11 - A ex-presidente Dilma Rousseff, derrotada em eleições para o Senado em Minas Gerais, votou logo cedo em Belo Horizonte. Ela afirmou acreditar numa virada do candidato Fernando Haddad (PT). "O candidato Bolsonaro morreu pela boca", disse.



___

09:04 - Mais de 25 mil brasileiros foram chamados às urnas na Alemanha. Além de Berlim e Frankfurt, há sessões de votação em Hamburgo, Colônia e Munique. Em Colônia, filas começaram a se formar no fim da manhã. No primeiro turno, Bolsonaro (PSL) recebeu 28,2% dos votos válidos na cidade, Ciro Gomes (PDT), 27%, e Haddad (PT), 18%.



___

O que dizem os jornais europeus antes do segundo turno?

A reta final da campanha presidencial brasileira ganhou espaço nos principais meios europeus, que tentaram destrinchar a figura de Bolsonaro e de seus eleitores.

Leia mais



___

08:37- O presidente Michel Temer votou pouco depois da abertura das urnas em São Paulo. Ele disse à imprensa que o MDB ainda não decidiu se vai apoiar um governo Bolsonaro, caso o candidato do PSL seja eleito. Segundo o presidente, a transição para o novo governo já está organizada.



___

08:25 - Neste sábado, um jovem que participava de uma carreata de apoiadores de Haddad (PT) foi morto a tiros na cidade cearense de Pacajus, próxima a Fortaleza. O presidenciável petista classificou o crime de inadmissível.



___

08:19 - Na véspera do segundo turno, o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) divulgou um vídeo em sua conta no Twitter, pedindo os votos de todos os que querem "um Brasil diferente, um Brasil para todos nós, de união, de pacificação" e afirmando que "nada está decidido ainda".



___

08:15 - Antes da votação deste domingo, o candidato Fernando Haddad (PT) pediu votos para "recobrar o fôlego da democracia, afastar os fantasmas da ditadura, do ódio e da violência".



___

Análise - A eleição da instabilidade

Segundo turno contrapõe dois projetos e visões opostas de Brasil: um extremista de direita e um social-democrata de um partido desgastado. Independente do vencedor, resultado não deve marcar fim da crise política.

___

8:00 – As urnas já estão abertas no Brasil. A votação se encerra às 17h. Os resultados da apuração da eleição presidencial começam a ser divulgados às 19h (horário de Brasília).

___

Perfil - A trajetória política de Fernando Haddad

Ex-prefeito de São Paulo e ministro da Educação de Lula e Dilma é o candidato do PT à Presidência da República. Confira no que ele se destacou em sua carreira política e em quais polêmicas se envolveu.

___

Perfil - A trajetória política de Jair Bolsonaro

Ex-vereador no Rio e deputado federal por quase 30 anos lidera as pesquisas para o segundo turno. Confira no que ele se destacou em sua carreira política e em quais polêmicas se envolveu.