Topo

Conferência do clima começa na Polônia com apelo por mais ações

02/12/2018 13h40

COP24 reúne representantes de quase 200 nações e é vista como teste do comprometimento dos países em implementar medidas para alcançar suas metas climáticas.Negociadores de todo o mundo iniciaram neste domingo (02/12) em Katowice, na Polônia, duas semanas de conversações sobre as mudanças climáticas e como implementar as medidas para manter o aquecimento do planeta abaixo de 2 graus Celsius, definidos no Acordo de Paris em 2015.

Enviados de quase 200 nações se reúnem na cidade do sul da Polônia para a conferência do clima COP-24, no âmbito das Nações Unidas, que começa oficialmente nesta segunda-feira e prossegue até 14 de dezembro.

Quer receber as notícias da DW no Whatsapp? Clique aqui

O encontro em Katowice é visto como um teste do comprometimento dos países signatários em implementar medidas para alcançar as suas próprias metas climáticas, dentro do que foi definido em Paris.

O encontro recebeu um impulso neste fim de semana, quando 19 grandes economias, reunidas na cúpula do G20 em Buenos Aires, reafirmaram seu comprometimento com o Acordo de Paris. A exceção foram os Estados Unidos, cujo presidente, Donald Trump, anunciou que vai deixar o acordo.

Mesmo assim, o clima é de otimismo entre os ambientalistas. "A boa notícia é que sabemos muita coisa sobre o que precisamos fazer para chegar lá", disse David Waskow, da ONG ambientalista World Resources Institute.

Segundo ele, o momento é positivo apesar da decisão de Trump. "Não se trata mais de um ou dois players na arena internacional. É o que eu chamaria de uma liderança distribuída, na qual você tem um número de países – alguns pequenos ou médios – realmente fazendo progressos e trabalhando em parceria com cidades e estados e empresas", declarou.

Na cerimônia de abertura, neste domingo, representantes dos países que organizaram as mais recentes conferências do clima apelaram aos governos de todo o mundo para que tomem ações decisivas para enfrentar a ameaça urgente do aquecimento global.

O apelo foi feito pelos presidentes das últimas quatro cúpulas do clima: ex-ministro do Meio Ambiente peruano, Manuel Pulgar-Vidal (responsável pela COP20); ex-ministro do Exterior da França, Laurent Fabius (COP21); o ministro do Exterior marroquino, Salaheddine Mezouar (COP22); e o primeiro-ministro das Ilhas Fiji, Frank Bainimarama (COP23).

Na agenda da 24.ª Conferência de Partes (COP24) da Convenção-Quadro das Nações Unidas para as Alterações Climáticas (UNFCCC, na sigla em inglês) estão compromissos de redução de emissões de gases do efeito de estufa e questões como as novas tecnologias favoráveis ao clima, a população como líder de mudança e o papel das florestas. A conferência é organizada pela Polônia pela terceira vez.

AS/ap/lusa

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube

| WhatsApp | App | Instagram | Newsletter