Topo

Modric quebra hegemonia de Messi e Cristiano Ronaldo no Bola de Ouro

03/12/2018 22h10

Croata é eleito o melhor jogador do mundo pela "France Football". Pela primeira vez, premiação é concedida na categoria futebol feminino e norueguesa Ada Hegerberg fica com o troféu.O meio-campista croata Luka Modric, do Real Madrid, foi eleito nesta segunda-feira (03/12), em Paris, o melhor jogador de futebol do mundo pela revista France Football. Sua vitória encerrou uma hegemonia de dez anos consecutivos no prêmio Bola de Ouro protagonizada por Lionel Messi, do Barcelona, e Cristiano Ronaldo, do Juventus.

"Quando você é criança, tem sonhos. Os meus eram ganhar títulos. Esta Bola de Ouro é tudo o que eu poderia sonhar", afirmou o jogador, que deixou o ex-companheiro de equipe Cristiano Ronaldo na segunda posição e o francês Antoine Griezmann, do Atlético de Madrid, na terceira.

Vice-campeão da Copa do Mundo na Rússia com a seleção da Croácia e campeão da Liga dos Campeões com o Real Madrid, Modric também já havia vencido o prêmio The Best de melhor jogador do ano concedido pela Fifa.

Após agradecer aos companheiros de Real Madrid e seleção croata pelo Bola de Ouro, além dos treinadores e a família, Modric disse ser "uma honra" ganhar o troféu após dez triunfos consecutivos de "dois imensos jogadores" como Messi e Ronaldo, que levaram cada um cinco prêmios.

"Tive que fazer algo extraordinário neste 2018, o ano de todos os meus sonhos. Ser o melhor nunca é fácil. Para mim, não foi. Tive que aproveitar as oportunidades", disse o croata, que citou como chaves para seu sucesso "o trabalho, a persistência e acreditar em si mesmo".

O presidente do Real Madrid, Florentino Pérez, acompanhou Modric no palco da cerimônia de premiação e se mostrou confiante que o jogador permanecerá no clube.

O quarto colocado na premiação foi o francês Kylian Mbappé, do Paris Saint-Germain. O brasileiro mais bem colocado na lista foi Neymar, também do PSG, que ficou no 12º lugar.

Essa é a primeira vez desde 2012 que Neymar ficou fora dos dez melhores. O jogador mais caro da história, que custou 222 milhões aos cofres do Paris Saint-Germain no ano passado, ficou em 13º lugar na edição da premiação de 2012, ano em que defendia o Santos. Depois disso, foi quinto colocado em 2013, sétimo em 2014, terceiro em 2015, quinto em 2016 e terceiro em 2017.

O Brasil também teve como representantes entre os 30 melhores o atacante Roberto Firmino (19º), do Liverpool, empatado com o zagueiro espanhol Sergio Ramos e o meia croata Ivan Rakitic; o lateral-esquerdo Marcelo (22º), do Real Madrid, junto com os Sadio Mané (Senegal) e Edinson Cavani (Uruguai); e golerio Alisson (25º), do Liverpool, ao lado de Jan Oblak (Eslovênia) e Mario Mandzukic (Croácia).

A primeira Bola Ouro concedida a uma jogadora ficou com a norueguesa Ada Hegerberg, do Lyon. A atacante de 23 anos deixou para trás a dinamarquesa Pernille Harder, do Wolfsburg, e a alemã Dzsenifer Maroszan, também do Lyon. Eleita pela Fifa como a melhor jogadora do ano, a brasileira Marta ficou na quarta posição na premiação da revista francesa.

"Quero agradecer às minhas companheiras de equipe porque sem elas tudo isto não teria sido possível. Obrigada ao meu clube, ao nosso presidente, Jean-Michel Aulas, obrigada pelo que fazem pelo futebol feminino", disse Hegerberg. "Quero encerrar com uma mensagem a todas as jovens: acreditem em vocês, não parem nunca", afirmou.

A Bola de Ouro é oferecida pela France Football desde 1956, com intuito de escolher o melhor jogador do ano. A premiação foi unificada à de melhor do mundo da Fifa em 2010, mas a parceria terminou em 2016, ano em que a revista voltou a organizar sua seleção separadamente. Neste ano, pela primeira vez, o prêmio oferecido na categoria futebol feminino.

CN/efe/rtr/afp

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube

| WhatsApp | App | Instagram | Newsletter