PUBLICIDADE
Topo

Calor recorde castiga Austrália

29/12/2018 12h29

Regiões do país apresentam quarto dia consecutivo de temperaturas superiores a 44 graus. Nos primeiros três meses de 2019, previsão é que termômetros marquem entre 10 a 14 graus acima do normal para a temporada.O serviço de meteorologia da Austrália afirmou neste sábado (29/12) que a virada do ano no país ocorrerá em meio a uma onda de calor recorde, com temperaturas acima de 40 graus.

Nos primeiros três meses de 2019, as temperaturas continuarão altas, entre 10 a 14 graus acima do normal para a temporada. "Razão para o calor contínuo nessa época do ano é um anticiclone sobre o mar da Tasmânia, entre a Austrália e a Nova Zelândia”, diz a meteorologista Sarah Fitton.

A onda de calor que afeta a Austrália já ocorre desde o Natal. As praias estão cheias, os aparelhos de ar condicionado funcionam a toda força.

No centro ao sul do país, algumas regiões apresentaram neste sábado o quarto dia consecutivo de temperaturas superiores a 44 graus.

Na parte ocidental da metrópole Sydney, foram registrados neste sábado até 42 graus. Níveis recordes também foram vistos em outras partes do estado sudeste de New South Wales, nas cidades de Hay e Narrandera foram medidos, respectivamente, 44,5 e 43,2 graus.

O serviço de meteorologia australiano só publica seu relatório climático para 2018 em janeiro. O ano passado, 2017, foi o terceiro ano mais quente desde o início das medições. As temperaturas estiveram cerca de um grau acima da média. Os últimos 10 anos tiveram sete dos anos mais quentes na Austrália.

As temperaturas extremas também causaram uma mudança nas regras do famoso torneio de tênis Australia Open, em Melbourne. A partir da próxima edição da competição, realizada de 14 a 27 de janeiro, haverá novas medidas de proteção para os atletas, com mais pausas de descanso. Dependendo das condições do tempo, juízes podem interromper uma partida e, por exemplo, determinar uma pausa de dez minutos.

Até agora, os jogos só eram interrompidos quando as temperaturas atingissem mais de 40 graus Celsius. Nos últimos anos, os atletas tiveram frequentes problemas por causa do calor extremo.

Altas temperaturas, secas e incêndios florestais não são incomuns no verão australiano. Por causa das mudanças climáticas, aumenta o número de dias extremamente quentes e o perigo de grandes incêndios no continente.

MD/dpa/afp/sid

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube
| WhatsApp | App | Instagram | Newsletter