PUBLICIDADE
Topo

O paladar e a percepção dos sabores

13/03/2019 10h52

Você vai saber no Futurando todas as nuances em torno desse sentido tão essencial para nós. Veja quais os outros destaques do programa.Em geral, falamos dos nossos cinco sentidos como se fossem independentes. Mas eles exercem influência uns sobre os outros. No caso do paladar, isso significa dizer que se mudarmos a música que a pessoa ouve enquanto come, a louça, ou até mesmo a cor do ambiente, o sabor também será de alguma forma modificado. Um pesquisador conseguiu provar o fenômeno e os detalhes você confere no Futurando desta semana.

O paladar, aliás, começa a se desenvolver quando o bebê está na barriga da mãe. Recém-nascidos percebem os sabores de maneira diferente dos adultos. As crianças têm mais receptores para o gosto amargo, por exemplo, porque o amargo representa o perigo, algo venenoso. Mas, para uma especialista ouvida pela nossa reportagem, gostar ou não de um alimento é uma questão cultural.

O programa traz ainda uma explicação curiosa de por que o nariz nos ajuda a identificar sabores doces, salgados, amargos, ácidos e até o chamado umami, presente em queijos e carnes. É que o nariz auxilia na elaboração de um sabor mais completo. Ele complementa as informações sensorias das células da língua. Vamos explicar como isso funciona.

Nesta edição o Futurando vai ainda até Feldheim, um vilarejo perto de Berlim onde moram em torno de 130 pessoas e que conseguiu dar uma virada energética. O local produz a própria eletricidade a partir de fontes limpas. Ou seja, sol, vento e biomassa. A solução encontrada pela cidadezinha para se tornar independe das companhias de energia elétrica pode servir de modelo para outros lugares no mundo.

Você vai conhecer também a história da cientista Gabriela Hug, mãe de dois filhos, mas que a maior parte do tempo está ocupada mesmo em cuidar justamente da transição energética pela qual o mundo deve passar nos próximos anos. Ela usa a matemática para criar soluções que possam garantir, no futuro, eletricidade a partir de fontes renováveis. Numa área dominada por homens, Gabriela se destaca pela competência e espírito inovador.

O programa

O Futurando traz novidades sobre ciência, meio ambiente e tecnologia e é produzido todas as semanas pela redação brasileira da Deutsche Welle, em Bonn, na Alemanha.

O programa é exibido, no Brasil, pelo Canal Futura às terças-feiras, às 22h30 com reprise às quartas 16h30, quintas, sábados e segundas; pela Rede Minas aos sábados, às 14h30, com reprise às sextas-feiras, às 13h30; pela TV Brasil todas as terças, às 21h45, com reprise às quintas, às 3h15; pela TV Cultura aos domingos às 00h, com reprise todas as quartas às 22h30; pela TV Câmara Tupã todos os sábados às 18h, com reprise às terças-feiras, às 19h40 e pela TV Climatempo aos sábados às 9h30, com reprise às terças e aos domingos. Você também pode ver vídeos do programa no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro.

O Futurando é transmitido ainda em Moçambique pela Rede Tim, aos sábados, às 14h30.