Topo

Alemãs aposentadas ganham um quarto a menos que os homens

Elliot Douglas (ca)

18/09/2019 11h39

Estudo revela disparidade de 26% entre as aposentadorias de homens e mulheres na Alemanha. Queda da participação feminina no mercado de trabalho após a gravidez é uma razão. Diferença é maior em outros países europeus.O valor recebido por mulheres pensionistas na Alemanha é, em média, 26% inferior ao recebido por homens, segundo revelou nesta terça-feira (17/09) um estudo realizado pela Universidade de Mannheim, em colaboração com a Universidade de Tillburg, na Holanda.

A disparidade da aposentadoria entre os gêneros implica que mulheres ganham, em média, 140 euros a menos por mês que os pensionistas homens no país.

Os pesquisadores analisaram dados do Instituto Alemão de Emprego e Pesquisa (IAB) para determinar não apenas a extensão da diferença previdenciária, mas também quanto uma trabalhadora teria que economizar para cobri-la.

Conclusão: ao entrar na idade de se aposentar – 67 anos na Alemanha –, a mulher alemã precisa ter economizado, em média, cerca de 25 mil euros para cobrir essa diferença entre os gêneros.

Segundo o estudo, a disparidade começa a aumentar por volta dos 35 anos. Até esse ponto, homens e mulheres se encontram em trajetórias semelhantes rumo a planos de previdência quase idênticos.

A partir dos 35 até os últimos anos antes da aposentadoria, esses planos passam a se distanciar drasticamente, principalmente nas idades entre 46 e 67 anos, quando mulheres ganham salários cerca de um quarto mais baixos que os dos homens.

O estudo aponta que a participação feminina no mercado de trabalho "diminui drasticamente após elas terem filhos", o que pode explicar essa discrepância.

A diferença entre as aposentadorias é ainda maior quando envolve empregos que dependem fortemente da habilidade de negociação dos funcionários para garantir melhores salários.

Por outro lado, a pesquisa mostra que a disparidade entre os gêneros é menor ou às vezes inversa em ocupações que são fortemente regulamentadas, ou naquelas dominadas pela presença de mulheres, como a profissão de babá.

O estudo conclui que, para equiparar o valor de sua aposentadoria ao recebido pelos homens, mulheres na Alemanha precisam ter economizado entre 1% e 2% de sua renda anual durante toda a carreira.

O abismo é ainda maior em outros países europeus. No Reino Unido, por exemplo, a diferença previdenciária entre os gêneros é de cerca de 40%, segundo um estudo do sindicato Prospect.

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube
| App | Instagram | Newsletter


Autor: Elliot Douglas (ca)

Mais Notícias