PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
4 meses

Maioria dos brasileiros apoia vacinação de crianças, aponta Datafolha

17/01/2022 07h34

Maioria dos brasileiros apoia vacinação de crianças, aponta Datafolha - Pesquisa realizada em todo o Brasil mostra que 79% dos 2 mil entrevistados apoiam imunização de crianças contra covid-19. Percentual equivale a 132,5 milhões. Contrários à vacina em crianças somam 17% e indecisos, 4%.Uma pesquisa do Instituto Datafolha divulgada na noite de domingo (16/01) revelou que 79% da população brasileira com 16 anos ou mais apoia a vacinação contra covid-19 para crianças com idades entre 5 e 11 anos.

O percentual equivale a mais de 132 milhões de pessoas no país.

Os que são contra a imunização dessa faixa etária somam 17%, e outros 4% não souberam opinar na consulta realizada por telefone dias 12 e 13 de janeiro com 2.023 pessoas em todo o Brasil. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Maior apoio à vacinação de crianças entre mulheres

O apoio à imunização de crianças entre 5 e 11 anos é maior entre as mulheres, com 83% a favor da vacinação e 13% contra. Já entre os homens, 75% são favoráveis à medida, e a rejeição é de 22%.

A maior parte das pessoas contra a vacinação de crianças está entre os mais ricos do país (28%), com idades entre 35 e 44 anos (22% dos entrevistados), e com ensino médio completo (21%).

A região com mais apoio à vacinação de crianças é a Sudeste, com 83% dos entrevistados favoráveis à imunização da faixa etária de 5 a 11 anos e 14% contra. No Nordeste, 78% são a favor e 18% contra. O Sul tem 72% e 21%, respectivamente, e nas regiões Norte e Centro-Oeste, cuja avaliação foi agrupada, há 77% dos entrevistados a favor da vacinação de crianças e 20% contra.

Maioria dos responsáveis quer levar crianças para vacinar

O Datafolha informou que 29% dos entrevistados se declararam responsáveis por crianças com idades de 5 a 11 anos. Entre essas pessoas, 76%, ou seja, quase 37 milhões, disseram que pretendem levar as crianças para tomar a vacina.

Ao mesmo tempo, quase 8 milhões e meio de pais ou responsáveis disseram que não pretendem imunizar os menores.

No quadro total, incluindo a população como um todo, os responsáveis por crianças que são a favor da vacinação representam 22%, e os contrários, 5%. A parcela de responsáveis por crianças de 5 a 11 anos que ainda não decidiram sobre a imunização infantil é de 2%.

As regiões Nordeste e Sudeste somam a maioria dos responsáveis que pretendem levar as crianças para vacinar, com 24% e 23%, respectivamente.

Bolsonaro atrapalha imunização infantil, diz Datafolha

O Instituto Datafolha apurou também que 58% da população, ou pouco mais de 97 milhões de pessoas, acreditam que o presidente Jair Bolsonaro mais atrapalha do que ajuda no tema da vacinação de crianças.

Já 25% dos entrevistados, ou 42 milhões, acham que Bolsonaro ajuda nessa questão, enquanto 14% se disseram indecisos e 2% ficaram neutros (dizendo que ele nem ajuda, nem atrapalha).

A maior parte das pessoas que acha que o presidente auxilia no assunto imunização infantil é de homens (32%). As mulheres são maioria na opinião contrária, dizendo que Bolsonaro atrapalha a campanha de vacinação de crianças (61%).

Bolsonaro criticou reiteradamente a vacinação de crianças e insistiu que nunca vacinará a filha Laura, de 11 anos. Ele também causou polêmica ao questionar, durante entrevista a uma emissora de rádio, qual seria "o interesse" da Anvisa ao aprovar a vacinação infantil contra o coronavírus.

Em comunicado emitido por seu gabinete, o diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antonio Barra Torres, divulgou nota cobrando uma retratação pública do presidente Jair Bolsonaro sobre as insinuações que o governante fez contra a agência.

A autorização para vacinação de crianças contra a covid-19 motivou uma série de críticas do presidente e atos do governo destinados a protelar o início da imunização de menores de 12 anos.

Estados já começaram a vacinar as crianças

Mais de 20 milhões de crianças estão com idade para tomar a vacina da Pfizer/BioNTech contra o coronavírus Sars-Cov-2 no Brasil, contanto que tenham autorização dos pais.

No sábado (15/01), com mais de um mês de atraso em relação a outros países, pelo menos oito estados brasileiros começaram a imunização de crianças dessa faixa etária contra a covid-19. As demais unidades da federação tinham o início da vacinação prevista entre domingo e esta semana.

Na sexta-feira, São Paulo aplicou as primeiras doses, em uma cerimônia simbólica. A primeira criança vacinada contra o coronavírus no Brasil foi Davi Seremramiwe Xavante, um menino indígena de 8 anos, que é natural do Mato Grosso e hoje vive em São Paulo, onde faz um tratamento de saúde no Hospital das Clínicas da USP.

A maioria das capitais seguiu a orientação do governo federal e iniciou a imunização por crianças com comorbidades, síndromes e doenças crônicas, além de indígenas e quilombolas.

Segundo números oficiais do Ministério da Saúde, mais de 300 crianças entre 5 e 11 anos de idade morreram em decorrência da covid-19 no Brasil, de um total de 620 mil mortes relacionadas à doença em todo o país.

rc/rk/rw (ots, AFP, Agência Brasil)