UOL Notícias Notícias
 

04/03/2006 - 16h30

Chirac inicia visita oficial de três dias à Arábia Saudita

Riad, 4 mar (EFE).- O presidente francês, Jacques Chirac, iniciou hoje uma visita oficial de três dias à Arábia Saudita, na qual abordará a possível venda de aviões de combate "Rafale" e do projeto "Miksa" de proteção eletrônica de fronteiras.

Chirac foi recebido na base aérea de Riad pelo rei Abdullah bin Abdul Aziz e pelo ministro de Exteriores, Príncipe Saud Al Faisa, entre outros responsáveis sauditas, informou a agência de notícias saudita "SPA".

O porta-voz do Palácio do Eliseu, Jerome Bonnafont, informou na sexta-feira que não está prevista "nenhuma cerimônia de assinatura de acordos" nesta visita, a terceira de Chirac ao reino wahhabista.

O presidente francês está acompanhado por sua esposa, Bernadette, os ministros de Exteriores, Defesa, Economia e Comércio Exterior, e os diretores de grandes grupos franceses, como o construtor de caças "Rafale" Dassault Aviation, o de eletrônica de defesa Thales, além da companhia petrolífera Total e a empresa de obras públicas Vinci.

Um responsável da Dassault disse hoje à emissora "France Inter" que a venda de aviões "Rafale" à Arábia Saudita "dependerá do que Chirac fizer ou disser" na sua visita e "do que os sauditas pensarão", acrescentando que é preciso "convencer" o rei Abdullah de que a empresa "tem o melhor avião".

Em jogo, está a venda de 48 caças, com opções sobre outros, por uma quantia de até 6 bilhões de euros, segundo dados citados pelo jornal econômico "Les Echos" há quase um ano.

Em Riad, Chirac também tentará promover o projeto "Miksa" de vigilância eletrônica das fronteiras sauditas, que prevê, entre outros equipamentos, o fornecimento de mais de 200 radares, helicópteros, aviões de reconhecimento e equipamentos de telecomunicações por 7 bilhões de euros.

Chirac se reunirá com o rei Abdullah e com o governador de Riad, além de discursar em um "encontro econômico franco-saudita", com a participação de empresas dos dois países.

A Arábia Saudita, que tem 25% das reservas mundiais de petróleo, exporta para a França produtos no valor de 3 bilhões de euros ao ano, enquanto compra produtos franceses no valor de 1,3 bilhão.

Chirac deseja, segundo seu porta-voz, que as empresas francesas se envolvam mais nos negócios com esse importante país do Golfo Pérsico, parceiro "estratégico" da França.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    10h59

    -0,13
    3,132
    Outras moedas
  • Bovespa

    11h06

    -0,62
    75.519,45
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host