UOL Notícias Notícias
 

16/03/2006 - 06h12

Intercâmbios militares com América Latina são poucos, diz China

Pequim, 16 mar (EFE).- O treino de militares latino-americanos em solo chinês é pouco e os intercâmbios de defesa entre Pequim e o continente "são normais", informou hoje a EFE o Ministério de Exteriores da China.

Trata-se da resposta de Pequim às declarações de terça-feira do chefe do Comando Sul do Exército dos Estados Unidos, general Bantz J. Craddock, segundo as quais a China aproveita o "profundo declive" do treino destes militares em solo americano para atrair os exércitos da América Latina.

"Os comandantes militares da China e América Latina se visitam mutuamente e também desenvolvem intercâmbios e cooperação em setores como o treino, mas ainda é pouco em comparação com os militares latino-americanos que treinam nos EUA", explicou o Ministério chinês.

Em seu comunicado, o Ministério insistiu que estes intercâmbios são "mínimos" e ao se referir às palavras de Craddock, acrescentou: "Um alto cargo militar dos EUA deve falar com fundamento e responsabilidade".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,95
    3,157
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h28

    -1,26
    74.443,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host