UOL Notícias Notícias
 

18/03/2006 - 05h55

Ofensiva dos EUA não deixa vítimas, mas registra 33 detenções

Bagdá, 18 mar (EFE).- A "Operação Enxame" das tropas americano-iraquianas, lançada na última quinta-feira ao nordeste de Samarra (125 quilômetros ao norte de Bagdá), não deixou vítimas nestes primeiros dias, mas registrou 33 detenções.

Segundo informou o comando militar americano em comunicado, não houve informações sobre vítimas nos dois dias da operação, seja entre os soldados americanos ou entre os iraquianos.

Um soldado americano morreu na noite de quinta-feira em Samarra ao ser baleado enquanto fazia vigília em uma torre de observação, mas o Exército não relaciona sua morte com a ofensiva lançada.

Segundo o comunicado, as tropas conjuntas detiveram 50 suspeitos, dos quais 17 já foram liberados após os primeiros interrogatórios.

Além disso, foram encontrados sete depósitos de armas, que contêm, entre outros tipos de armamento, 350 bombas e 49 foguetes, além de material utilizado na fabricação de artefatos explosivos, remédios e documentos de diferentes grupos armados, segundo a nota.

A ofensiva, que coincidiu com o período de negociações entre blocos políticos iraquianos sobre a formação do novo Governo, foi julgada de maneira muito distinta de acordo com as legendas.

Tareq al-Hashemi, secretário-geral do Partido Islâmico Iraquiano, que faz parte da Frente do Consenso Iraquiano (FCI) dos árabes sunitas, criticou a ofensiva com o argumento de que "não devem ser intensificadas as operações militares em momentos de crise política".

Já o membro da Aliança Unida Iraquiana (xiita confessional), Hussein al Shihristani, defendeu a ofensiva.

"É dever do Governo assumir a responsabilidade de proteger o cidadão em todas partes do Iraque", afirmou Al Shihristani.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    15h09

    -0,34
    3,255
    Outras moedas
  • Bovespa

    15h17

    2,09
    63.973,64
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host