UOL Notícias Notícias
 

29/03/2006 - 22h12

Gorbachov reivindica em Miami a criação de uma nova ordem mundial

Miami, 29 mar (EFE).- O ex-presidente soviético Mikhail Gorbachov defendeu hoje em Miami a construção de uma ordem mundial mais humana e justa e denunciou a "paralisia intelectual" e "falta de ação" da comunidade internacional.

"É preciso olhar o mundo como uma civilização interdependente, global, e rejeitar a guerra como meio para a solução dos problemas", disse Gorbachov em uma conferência realizada a Universidade de Miami-Dade.

Gorbachov lembrou as palavras do papa João Paulo II sobre a urgência de ser estabelecida uma "nova ordem mais estável e justa".

Afirmou ainda que a democracia "não pode ser imposta pela força".

"Precisamos de paz", disse o Nobel da Paz de 1990. "Mas uma paz sustentada em um projeto democrático que leve em conta a mentalidade, a cultura e as características únicas de cada país", acrescentou.

Por isso, Gorbachov chamou à ação líderes políticos que tenham "uma nova visão", que enxerguem "além e trabalhem pelo futuro", que possam resgatar o "diálogo e a diplomacia" hoje desvalorizadas.

Sobre o mundo islâmico, Gorbachov reivindicou um maior reconhecimento à sua contribuição para a História e deixou claro que a luta contra o terrorismo islâmico não poderá ser vencida se não for levado em conta que os povos "não podem ser marginalizados e humilhados".

O pai da "perestroika" também destacou que o mundo "desperdiçou muito em muito tempo" e que a brecha entre os países ricos e pobres "está maior", o que gerou uma crise democrática em muitos países.

Essa polaridade alimentou posturas que vêem a globalização "como um neocolonialismo", disse, porque há países pobres que percebem que este processo de integração só beneficia "os países desenvolvidos".

No entanto, Gorbachov apostou em uma globalização que "resolva os problemas" sem recorrer a "velhos métodos".

Nunca como agora "o mundo se viu em uma situação de tanta instabilidade e injustiça", destacou, para depois pedir que "a situação explosiva da pobreza" seja superada com a união de forças.

O ex-presidente soviético concluiu sua apresentação evocando "algumas palavras proféticas" do ex-presidente americano John Fitzgerald Kennedy.

"A coisa mais importante que existe é um mundo em paz, não a paz americana, mas uma paz para todos", disse Gorbachov inspirado na frase "A future for all, or not future at all" (Um futuro para todos, ou não haverá futuro).

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    09h50

    -0,21
    3,263
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,51
    63.760,94
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host