UOL Notícias Notícias
 

07/04/2006 - 11h00

Curdistão turco tenta voltar à calma após distúrbios

Diyarbakir (Turquia), 7 abr (EFE).- A cidade de Diyarbakir, capital do Curdistão turco, tenta se recuperar dos distúrbios que há poucos dias causaram 10 mortes e a prisão de cerca de 100 menores, muitos dos quais, segundo testemunhos, receberam maus-tratos.

Noventa e nove menores que participaram dos distúrbios continuam presos e serão levados aos tribunais, onde 91 deles podem ser condenados à prisão perpétua, disse o representante para os direitos infantis da Ordem dos Advogados de Diyarbakir, Cengiz Analay.

Além disso, Analay disse que "95% destes garotos foram torturados ou sofreram maus-tratos".

Os habitantes de Diyarbakir descrevem aquele fim de semana de 25 e 26 de março como "cenas tiradas da intifada palestina", com milhares de crianças e adolescentes nas ruas, jogando pedras na Polícia e recebendo em troca gás lacrimogêneo e tiros.

Os confrontos com o Exército começaram quando houve o funeral de quatro guerrilheiros do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) nas montanhas próximas, e duraram cerca de uma semana.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    14h50

    0,04
    3,268
    Outras moedas
  • Bovespa

    14h52

    1,81
    63.795,81
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host