UOL Notícias Notícias
 

09/04/2006 - 08h51

Bush planeja ataque ao Irã, diz o "The Sunday Times"

Londres, 9 abr (EFE).- Os Estados Unidos estão planejando um ataque contra centrais nucleares do Irã antes do fim do mandato do presidente americano, George W. Bush, em menos de três anos, publica hoje o "The Sunday Times".

O dominical britânico, que cita uma fonte da Casa Branca, afirma que Bush e seu vice-presidente, Dick Cheney, vêem no presidente iraniano, o ultraconservador Mahmoud Ahmadinejad, "um novo Hitler, a quem não se deve permitir que adquira armas nucleares e leve a cabo sua fantasia de apagar Israel do mapa".

Embora Bush e Cheney esperem que sejam bem-sucedidos os esforços diplomáticos para frear as ambições nucleares do regime dos aiatolás, a citada fonte destacou que "não é intenção (dos dois) de legar o problema a seus sucessores".

O Pentágono, segundo a publicação, está analisando várias opções para destruir "em uma só noite de bombardeios" instalações como a usina de enriquecimento de urânio de Natanz, no centro do país.

Richard Perle, um dos chamados "neoconservadores" influentes no Governo americano e conhecido por sua linha dura em assuntos de segurança nacional, disse que esse eventual ataque poderia "acabar antes de alguém perceber o que aconteceu".

"A única pergunta então seria o que fariam os iranianos como represália", acrescentou Perle.

Analistas em defesa citados pelo "Sunday Times" acham que a as forças americanas usariam como arma no ataque a bomba chamada "Big Blu", de mais de 13.000 quilos de peso, especialmente projetada para destruir instalações subterrâneas e que estará disponível só no fim de 2007.

De acordo com o "Sunday Times", o Governo de Washington pediu assessoria a especialistas em defesa e ao Oriente Médio para elaborar seu plano de ataque.

Assim, a opção preferida pelo Governo americano seria a utilização de uma pequena quantidade de aviões de combate que decolariam da ilha britânica de Diego García, no Oceano Índico, o que tornaria necessária uma autorização do Executivo de Londres.

No entanto, o possível apoio britânico à ofensiva militar contra o Irã seria "muito constrangedor" para o Governo do Reino Unido, que insiste em que "a solução diplomática ainda é possível".

Embora o Governo de Teerã frise que seu programa nuclear tem apenas fins civis, Estados Unidos e União Européia acham que o Irã, na verdade, pretende construir armas atômicas.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    12h00

    -0,48
    3,260
    Outras moedas
  • Bovespa

    12h09

    1,54
    62.620,87
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host