UOL Notícias Notícias
 

09/04/2006 - 20h06

Governo palestino pede à UE que não suspenda ajuda econômica

Gaza, 9 abr (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores palestino, Mahmoud Zahar, pediu esta noite à União Européia (UE) que não suspenda a ajuda econômica à Autoridade Nacional Palestina (ANP).

Em comunicado enviado à imprensa, o encarregado da diplomacia do Governo palestino, liderado pelo grupo de resistência islâmica Hamas, adverte que a suspensão da ajuda econômica da UE causaria um "prejudicaria muito os cidadãos".

Os ministros de Exteriores da União Européia anunciarão nesta segunda-feira em Luxemburgo a decisão da Comissão sobre a suspensão de ajuda financeira à ANP após o Hamas ter se recusado a respeitar os acordos assinados anteriormente com Israel.

Zahar pediu aos ministros da UE que respeitem "a eleição democrática do povo palestino" e não se submeta à posição do Governo israelense, "que tenta manter o cerco imposto contra nosso povo".

"Qualquer suspensão de ajuda econômica seria considerada um estímulo para mais ofensivas militares contra o povo palestino", afirmou Zahar.

O ministro de Exteriores também disse que qualquer decisão contrária ao povo palestino "prejudicaria, com certeza, a posição européia aos olhos dos palestinos, dos árabes e dos muçulmanos de todo o mundo".

"Suspender a ajuda não servirá aos laços estratégicos e às relações da Europa na região", acrescentou Zahar.

O encarregado da diplomacia da ANP pediu à UE que inicie um diálogo direto e sério com o Governo palestino, sem condições prévias, para chegar a um acordo mútuo e acabar com a situação atual, que, segundo ele, começou antes mesmo que o Gabinete do Hamas tomasse posse.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h10

    -0,58
    3,126
    Outras moedas
  • Bovespa

    16h11

    -0,51
    75.219,62
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host