UOL Notícias Notícias
 

14/04/2006 - 19h59

Revista eletrônica diz que Rumsfeld permitiu abusos em Guantánamo

Washington, 14 abr (EFE).- O secretário de Defesa, Donald Rumsfeld, permitiu o interrogatório "abusivo e degradante" de um membro da rede terrorista Al Qaeda detido na base militar de Guantánamo, informou hoje a revista eletrônica "Salon".

A publicação na internet cita um documento do Exército de 20 de dezembro de 2005. A revista teve acesso ao texto esta semana após solicitar uma cópia com base na Lei de Liberdade de Informação (FOIA, na sigla em inglês), que permite o acesso do público a documentos do Governo.

O documento de 193 páginas reúne as conclusões de uma investigação iniciada pelo Pentágono sobre o general Geoffrey Miller, comandante que dirigiu o centro de detenção na base naval de Guantánamo, em Cuba.

De acordo com o documento, Rumsfeld aprovou em 2002 o interrogatório de Mohammed al-Khatani, conhecido nos círculos de espionagem como o "seqüestrador número 20", já que participaria dos atentados de 11 de setembro de 2001 nos EUA, o que não chegou a acontecer.

Os investigadores do Exército consideraram o interrogatório "degradante e abusivo", informa o site "Salon".

"Kahtani foi obrigado a permanecer de pé e nu diante de uma mulher, foi acusado de ser homossexual e obrigado a vestir roupas de mulher", ressalta a revista. A reportagem acrescenta que os interrogadores mandaram o preso imitar um cachorro após colocar uma coleira em seu pescoço.

A revista indica ainda que o membro da Al Qaeda passou por interrogatórios de 18 a 20 horas em 48 dos 54 dias em que esteve na prisão.

A publicação se refere ao general Randall Schmidt, um investigador do Exército, que teria dito sob juramento que o secretário de Defesa esteve "pessoalmente" envolvido no interrogatório. Ele disse ainda que Rumsfeld falava "semanalmente" com Miller.

Schmidt indicou também a ausência de "limites" no interrogatório do membro da Al Qaeda.

A "Salon" afirma que Rumsfeld autorizou, em 2 de dezembro de 2002, um total de 16 interrogatórios no caso de al-Kahtani.

Rumsfeld afirmou publicamente que nenhuma das políticas de Guantánamo gerou tratamento "desumano" dos detidos.

Nesta semana vários generais aposentados pediram a demissão de Rumsfeld, exigindo que o secretário assuma a responsabilidade pelos erros cometidos no Iraque.

A revista "Salon", uma publicação exclusivamente virtual que combina conteúdo gratuito e pago, foi fundada em 1995 por David Talbot, ex-editor do jornal "The San Francisco Examiner", e por outros membros da equipe da publicação californiana.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    13h39

    0,50
    3,173
    Outras moedas
  • Bovespa

    13h49

    0,34
    74.693,35
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host