UOL Notícias Notícias
 

18/04/2006 - 09h27

Zapatero diz que cessar-fogo permanente da ETA é "real"

Madri, 18 abr (EFE).- O chefe do Governo espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, disse hoje que recebeu um segundo relatório do Ministério do Interior sobre o cessar-fogo da ETA, no qual a decisão da organização terrorista basca é considerada real.

O cessar-fogo permanente "cobre todos os aspectos, é real", disse Zapatero em entrevista à rádio "SER", na qual afirmou que as últimas cartas de extorsão da ETA recebidas por empresários são anteriores ao anúncio de 22 de março.

"Posso confirmar que todos os dados com os quais as Forças e Corpos de Segurança do Estado contam reforçam a tese de que as famosas cartas foram remetidas antes do cessar-fogo", afirmou o presidente do Governo.

O segundo relatório que o Ministério do Interior apresenta a Zapatero reafirma a interrupção das ações violentas por parte da ETA, grupo armado que assassinou mais de 850 pessoas desde 1968 na tentativa de formar um Estado basco independente e socialista.

O presidente do Governo acrescentou que, se os próximos relatórios sustentarem que o cessar-fogo é real e crível, comparecerá ao Parlamento para anunciar que o Governo "vai manter contato, diálogo com a ETA para o fim da violência".

Zapatero assegurou que não há indícios de que possa haver um novo comunicado da ETA e se negou a estabelecer prazos para as negociações.

O presidente de Governo, do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE), acrescentou que os passos serão dados com a certeza de que o processo de paz não recuará e terá o máximo consenso dos partidos.

Garantiu que manterá o esforço para obter o apoio do principal líder da oposição, Mariano Rajoy, do Partido Popular (PP), apesar de, na segunda-feira, a legenda ter considerado "preocupante" a atitude do Executivo de minimizar a importância das cartas de extorsão da ETA.

Zapatero deu as declarações antes da reunião que teria hoje no Palácio da Moncloa (sede do Governo) com o porta-voz do Partido Nacionalista Basco (PNV), Josu Erkoreka.

O encontro serviria para retomar a rodada de contatos políticos para analisar a nova situação.

Zapatero qualificou como "impecável" a atitude do PNV, a principal força do Governo regional basco, e atribuiu à legenda um papel essencial no processo, sobretudo quando chegar o momento de abordar a "refundação da convivência" política no País Basco.

O chefe do Goveno espanhol já se reuniu com Rajoy, com o presidente regional do País Basco, Juan José Ibarretxe, do PNV, e com líderes das forças nacionalistas catalãs.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    14h29

    -0,03
    3,135
    Outras moedas
  • Bovespa

    14h34

    -0,17
    75.864,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host