UOL Notícias Notícias
 

24/04/2006 - 15h24

DUP exige compromisso com a paz para negociar com o Sinn Féin

Dublin, 24 abr (EFE).- O Partido Democrático Unionista (DUP), do reverendo Ian Paisley, majoritário na Irlanda do Norte, admitiu compartilhar o Governo autônomo norte-irlandês caso o Sinn Féin, braço político do IRA, assuma um compromisso com a paz.

O "número dois" do DUP, Peter Robinson, aceitou a coalizão durante uma reunião do Órgão Interparlamentar Britânico-Irlandês (BIIPB), que pela primeira vez em 16 anos teve a participação do partido.

Apesar de ter quatro cadeiras no BIIPB, o partido unionista radical sempre boicotou o órgão consultivo multilateral, criado em 1990 com a assinatura do Tratado Anglo-Irlandês (1985), que daria origem ao acordo de paz da Sexta-Feira Santa (1998).

Segundo Robinson, seu partido é o maior interessado na restauração do Governo autônomo norte-irlandês, compartilhado entre católicos e protestantes.

"Queremos ver uma Assembléia norte-irlandesa que represente um amplo espectro da sociedade, e que isso aconteça o mais rápido possível", afirmou.

No entanto, ele lembrou que só o Sinn Féin pode acelerar a volta da autonomia da província, suspensa desde outubro de 2002 por causa de um falso caso de espionagem do Exército Republicano Irlandês (IRA) em escritórios governamentais.

"Queremos ter certeza de que, após 30 anos de terror, chegamos a uma paz real e duradoura", disse Robinson. Em julho de 2005, o IRA declarou o fim da luta armada.

Para muitos observadores, a participação do DUP na reunião do BIIPB foi um gesto de boa vontade. Seria uma resposta ao ultimato dado pelos Governos do Reino Unido e da República da Irlanda aos partidos do Ulster, para que formem um Executivo até 24 de novembro.

A primeira etapa do processo começa dia 15 de maio, com a formação da Assembléia, que terá a tarefa de estabelecer o futuro Executivo norte-irlandês.

Caso não haja acordo até novembro, os parlamentares deixariam de receber seus salários e bonificações. Os dois Governos, então, trabalhariam conjuntamente para aplicar o acordo da Sexta-Feira Santa.

A cooperação entre o norte e o sul da ilha é o ponto do documento que mais incomoda Paisley. O reverendo acredita que a ingerência de Dublin pode corroer a ligação do Ulster com Londres.

Robinson, considerado um dos moderados do DUP, afirmou hoje que seu partido está disposto a cooperar com a República da Irlanda em assuntos econômicos se for para o bem do povo norte-irlandês.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,71
    3,168
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,12
    68.634,65
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host