UOL Notícias Notícias
 

25/04/2006 - 10h38

Livni: Israel leva "muito a sério" as declarações de Ahmadinejad

Jerusalém, 25 abr (EFE).- A ministra das Relações Exteriores e da Justiça israelense, Tzipi Livni, advertiu hoje que seu país acompanha de perto os acontecimentos no Irã, e leva muito a sério as declarações feitas pelo presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad.

"Israel não fecha os olhos diante da ameaça (nuclear) iraniana, e não permitirá que se repita a situação sofrida pelo povo judeu durante o holocausto", disse Livni à rádio pública israelense.

Israel lembra hoje os 6 milhões de judeus exterminados pelo regime nazista durante a Segunda Guerra Mundial, em um dia de luto e reflexão, na qual toda atividade de lazer ficou paralisada até esta noite.

A ministra israelense acrescentou que Israel está acompanhando muito de perto o que acontece no Irã em relação às investigações tecnológicas para desenvolver seu programa nuclear, e também as declarações de seu presidente, que há alguns meses negou o holocausto.

"A comunidade internacional está analisando agora esta questão, e em breve será debatida no Conselho de Segurança da ONU", advertiu Livni à emissora.

O presidente iraniano defendeu ontem a destruição do Estado judeu, porque disse que Israel existe por conta dos povos alemão e palestino.

"Passaram 60 anos desde o final da Segunda Guerra Mundial. Por que os povos alemão e palestino pagam agora por uma guerra nas quais as atuais gerações não estiveram envolvidas?", perguntou o presidente iraniano.

Ahmadinejad acrescentou que "este regime falso não pode continuar existindo", em referência a Israel, e insistiu em que a Europa deve abrir suas portas aos judeus para que "voltem para casas" e deixem os territórios palestinos para este povo.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,59
    3,276
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,54
    61.673,49
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host