UOL Notícias Notícias
 

27/04/2006 - 03h34

Irã tem mísseis que alcançariam a Europa, diz general israelense

Jerusalém, 27 abr (EFE).- O comandante de Informações das Forças Armadas de Israel, general Amos Yadlin, revelou que o Irã adquiriu da Coréia do Norte mísseis balísticos com um alcance de 2.500 quilômetros, com os quais poderia atingir alvos na Europa.

Alguns desses mísseis já estão no Irã, indicou o militar durante uma apresentação em memória do falecido presidente e general Haim Herzog, informa hoje quinta-feira o jornal "Ha'aretz".

O Irã, atualmente o maior inimigo potencial de Israel, conta com mísseis capazes de chegar a este país e aos estados árabes vizinhos, disse Yadlin em aparente referência a as foguetes Shihab.

Os mísseis norte-coreanos, conhecidos como BM-25 no Ocidente, são de origem russa (onde eram chamados de SSN6), foram montados na extinta União Soviética e sua primeira geração, com uma ogiva nuclear, foi adaptada para armar submarinos.

Quando as autoridades de Moscou os retiraram de serviço, continuou o general israelense, resolveram vendê-los à Coréia do Norte, onde foram modificados para suportar uma carga explosiva maior.

Com essa aquisição, comentou, Teerã conta com um arma de maior alcance que o de seus mísseis Shihab, cuja quarta geração, a mais nova, tem um alcance de 2 mil quilômetros.

Isso obrigou Israel a acelerar o desenvolvimento de seu míssil Hetz, capaz de interceptar aos Shihab.

Os Shihab 3, de 1,3 mil quilômetro de alcance e que aparentemente foram superados pelos da quarta geração, podem alcançar Israel e contam ainda com um dispositivo que melhorou sua precisão em relação aos anteriores, assinalou o general Yadlin.

Os iranianos, acrescentou, estão desenvolvendo dois novos mísseis balísticos de longo alcance. Por sua vez, os serviços de informação dos Estados Unidos dizem que Teerã se encontra em um estágio avançado para produzir um modelo que poderá levar ogivas atômicas.

Os EUA, segundo indicou o militar israelense, informaram sobre os detalhes do programa balístico do Irã à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), que é vinculada à ONU e que atualmente procura convencer as autoridades de Teerã a desistir de seus supostos planos para produzir armas nucleares.

A Coréia do Norte, diz o jornal israelense, fez vários testes com seus mísseis de longo alcance fora de suas fronteiras. Em uma dessas ocasiões, um deles sobrevoou o território japonês.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    13h28

    0,24
    3,137
    Outras moedas
  • Bovespa

    13h36

    -0,48
    75.640,73
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host