UOL Notícias Notícias
 

04/05/2006 - 17h18

Parlamentares expressam apoio a Chávez contra "ameaças" externas

Caracas, 4 mai (EFE).- O Parlamento venezuelano expressou apoio hoje ao presidente do país, Hugo Chávez, devido a "um ataque exterior" dirigido pelos Estados Unidos e também protagonizado por outros Governos, segundo o titular da instituição, Nicolás Maduro.

"É um ataque do imperialismo", ratificou Maduro, ao abrir um debate parlamentar para apoiar "a política externa do Governo" frente à "inclemente campanha pública de ataque internacional".

Acrescentou que a campanha está sendo liderada pelos EUA e também protagonizada por "alguns Governos, meios de comunicação da oligarquia e candidatos presidenciais" da região.

Maduro foi especialmente crítico com o presidente do Peru, Alejandro Toledo, e com um dos candidatos a sua sucessão, Alan García, com quem Chávez trocou insultos nos últimos dias, o que derivou na retirada dos embaixadores de ambas as capitais.

"Particularmente grosseiras e repudiáveis foram as declarações de García (que chamou a Chávez "sem-vergonha"). O mais condenável, no entanto, foi a atitude cínica e cúmplice assumida por Toledo, ao não exigir de García respeito para com um chefe de Estado", ressaltou.

Toledo, segundo o chefe do Legislativo venezuelano, "é um homem ajoelhado às políticas ditadas por Washington e que deixará a Presidência do Peru com mais lamentos que glória, competindo em rejeição e repúdio com outros da oligarquia" do continente.

O presidente da comissão parlamentar de Política Externa, Saúl Ortega, disse, por sua vez, que se trata de "uma conspiração e de uma conjuração internacional" contra a democracia venezuelana, mais que contra Chávez e seu Governo.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,48
    3,144
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,53
    75.604,34
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host