UOL Notícias Notícias
 

08/05/2006 - 08h16

Crise entre Fatah e Hamas se agrava

Gaza, 8 mai (EFE).- A tensão se agravou em Gaza após os tiroteios em que dois milicianos do Fatah e um do Movimento de Resistência Islâmica (Hamas) morreram hoje, enquanto persiste a crise financeira palestina e o conflito político entre Mahmoud Abbas e Ismail Haniyeh.

A reunião entre Abbas, presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP) e líder do Fatah, e Haniyeh, seu primeiro-ministro, do Hamas, terminou no domingo à noite "a gritos", segundo testemunhas. O encontro foi marcado para superar divergências políticas.

As divergências se agravaram devido a que os 165 mil funcionários e efetivos dos organismos de segurança da ANP, em sua maioria filiados ou simpatizantes do Fatah, estão há dois meses sem receber seus salários por falta de fundos.

Os doadores da ANP suspenderam suas transferências bancárias desde que Haniyeh assumiu suas funções, há cinco semanas, e condicionam o reatamento da ajuda a que o Hamas reconheça a legitimidade do Estado judeu, respeite os acordos da ANP com Israel e desarme suas Brigadas de Izz al-Din al-Qassam.

O Banco Mundial advertiu no domingo os países doadores da ANP, entre eles os da União Européia (UE) e os Estados Unidos, de que a crise financeira na Cisjordânia e em Gaza, com cerca de quatro milhões de habitantes, é profunda e pode levar a um estado de anarquia.

Segundo fontes palestinas, Abbas, que após as eleições palestinas de 25 de janeiro passou à oposição parlamentar por causa da vitória do Hamas, não conseguiu persuadir Haniyeh para que aceite as exigências dos EUA e da UE para que voltem a enviar fundos à ANP.

Abbas, interessado em promover as estagnadas negociações de paz com Israel para estabelecer um Estado palestino independente, aceita as exigências da comunidade internacional feitas ao Hamas.

Horas após o fim da reunião entre o presidente e o primeiro-ministro, a segunda desde sábado, ocorreram vários tiroteios esta madrugada em um subúrbio da cidade de Khan Yunes entre milicianos do Fatah e do Hamas.

Além dos três mortos, outras oito pessoas, entre elas um oficial da Polícia palestina, ficaram feridas no confronto mais grave entre milicianos dos dois movimentos.

Em abril, vinte pessoas ficaram feridas em confrontos similares em Gaza.

Os tiroteios no bairro Abasan al Kabira de Khan Yunes começaram depois que fundamentalistas do Hamas tentaram seqüestrar Siliman Abu Mutlak, chefe do Serviço de Segurança Preventiva em Gaza e afiliado do Fatah, segundo fontes palestinas.

Abbas e Haniyeh, que conta com uma folgada maioria no Conselho legislativo palestino, estão por enquanto em posições irreconciliáveis. Abbas, por lei, poderia destituí-lo.

Os fundamentalistas do Hamas acusam o presidente da ANP de pretender reduzir suas atribuições, e porta-vozes do Fatah afirmam que o Hamas quer neutralizar Abbas para exercer todo o poder.

Neste contexto, representantes dos EUA, da UE, da Rússia e da ONU se reunirão na terça-feira em Nova York para analisar a conflituosa situação entre os dois grupos e buscar uma solução para que a ANP possa pagar os salários de seus funcionários.

Outro foco de tensão entre os dois dirigentes foi criado pelo veto de Abbas à decisão de Haniyeh de criar uma milícia com três mil efetivos, paralela à Polícia da ANP, com o argumento de fortalecer a segurança e a ordem em Gaza e na Cisjordânia.

A edição de domingo do jornal britânico "The Sunday Times" afirmou que os serviços secretos do Reino Unido tinham advertido Abbas sobre um plano da milícia do Hamas para assassiná-lo. O suposto plano incluiria também o máximo representante de Abbas em Gaza, o coronel Mohammed Dahlan.

Por outro lado, o jornal israelense "Maariv" informa hoje que o Hamas comprou pistolas e metralhadoras no valor de US$ 100 mil de criminosos israelenses, segundo fontes palestinas não identificadas.

O movimento também teria comprado munição para seus combatentes no valor de entre US$ 250 mil e US$ 500 mil, introduzida por contrabando a partir do Egito.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host