UOL Notícias Notícias
 

09/05/2006 - 20h22

Brasil espera que direitos humanos recebam prioridade na ONU

Brasília, 9 mai (EFE).- O Governo brasileiro espera que, com o Conselho de Direitos Humanos da ONU, cujos membros foram eleitos hoje, os direitos fundamentais recebam um tratamento prioritário, semelhante ao de assuntos como a paz, a segurança e o desenvolvimento econômico e social.

O Brasil foi escolhido hoje por um período de dois anos como um dos 47 membros do Conselho, que substituirá a antiga Comissão de Direitos Humanos da ONU.

"O Brasil espera contribuir para que o Conselho desenvolva adequadamente as novas funções de promoção da cooperação em direitos humanos, assim como trabalhar para a implementação apropriada do novo mecanismo de revisão periódica universal da situação dos direitos humanos em todos os países do mundo", destacou a Chancelaria em um comunicado.

O texto diz ainda que espera que o Conselho funcione com um "diálogo autêntico e transparente para que se reduza a politização e a seletividade que desgastaram a credibilidade da antiga Comissão".

Entre os 47 membros do Conselho figuram, além do Brasil, outros países latino-americanos, como Argentina, Cuba, Equador, Guatemala, México, Peru e Uruguai.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    10h00

    -0,34
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    10h00

    0,01
    61.682,68
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host