UOL Notícias Notícias
 

14/05/2006 - 23h47

Medicamento falsificado causa quatro mortes na China

Pequim, 15 mai (EFE).- Quatro pessoas morreram e seis estão em estado grave na província do Cantão, no sul da China, após terem sido tratadas com injeções que continham um medicamento falsificado, informa nesta segunda-feira a imprensa local.

A Polícia deteve Wang Guiping, funcionário de uma empresa farmacêutica da província de Jiangsu (leste), que supostamente vendeu a substância falsificada à Indústria Química número 2 de Qiqihar, na província de Heilongjiang, no norte da China.

As autoridades fecharam ambas as empresas e proibiram todos seus produtos, segundo a "Televisão Central da China" (CCTV).

O ingrediente falsificado, que causou problemas renais, paralisias e dificuldades respiratórias nos pacientes, "está sob controle", afirmou Cao Yongwen, diretor da Administração de Remédios e Alimentos de Qiqihar, em entrevista ao diário "China Daily".

Os inspetores encontraram "problemas graves" na qualidade da companhia farmacêutica, de propriedade pública até 2005 e que foi posteriormente privatizada, acrescentou a fonte.

O caso não é novo em um país que ocupa a segunda posição, apenas atrás da Rússia, em riscos de falsificação de medicamentos, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), encaixado em um fenômeno que cresceu 40% somente no ano passado em todo o mundo.

Na China, existem 6.700 empresas no setor farmacêutico, das quais 5.200 são muito pequenas e pouco competitivas, e apenas 15% contam com o certificado GMP americano, que garante níveis de controle e de qualidade aceitos internacionalmente.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,71
    3,168
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,12
    68.634,65
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host