UOL Notícias Notícias
 

17/05/2006 - 20h16

Bolívia investiga ocupações ilegais na fronteira com o Brasil

La Paz, 17 mai (EFE).- O Governo da Bolívia informou hoje que investiga a ocupação ilegal de terras nas fronteiras com seus vizinhos, principalmente o Brasil, como parte das medidas provenientes de sua proposta de aplicar uma nova reforma agrária.

"Existe em determinados lugares do país, sobretudo nas fronteiras, uma grande ocupação ilegal de terras. Lá temos ocupações ilegais, não somente de estrangeiros, mas também de bolivianos", afirmou o ministro do Desenvolvimento Rural, Hugo Salvatierra.

Segundo ele, os eixos centrais da reforma proposta na última terça são a distribuição de 2 a 4,5 milhões de hectares para sindicatos camponeses e para povos indígenas, além da eliminação dos latifúndios improdutivos.

Salvatierra também afirmou que acontecerão auditorias jurídicas no departamento (estado) de Santa Cruz e a investigação em assentamentos ilegais de terras, florestas e depósitos minerais nas regiões de Pando e Beni.

Os três departamentos, situados no leste da Bolívia, fazem fronteira com o Brasil.

"Não se trata de uma caçada a estrangeiros. Trata-se principalmente de restabelecer o império da lei", disse Salvatierra.

O ministro afirmou que o Estado boliviano garantirá as propriedades que estejam em produção, sejam de nacionais ou de estrangeiros, e que tenham sido obtidas legalmente.

O novo plano de terras será firmado com as organizações empresariais a partir da próxima quarta na cidade de Santa Cruz, sede destas entidades.

Salvatierra também declarou que, nos últimos dois anos, empresários do setor agropecuário tinham dívidas tributários de 77 milhões de cerca de 9,6 milhões de dólares, valor que, na sua opinião, deve ser superior em 2006.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host