UOL Notícias Notícias
 

18/05/2006 - 09h13

Tribunal confirma pena de 5 anos de prisão contra líder opositor

Cairo, 18 mai (EFE).- Um tribunal egípcio confirmou hoje a pena de cinco anos de prisão para o líder opositor Ayman Nour, que ficou em segundo nas eleições de setembro, vencidas pelo presidente Hosni Mubarak.

O Tribunal de Cassação, que confirmou as acusações de "falsificação de documentos" para a criação do partido de Nour (Al-Ghad ou "O Amanhã"), é o último recurso legal que restava ao político e agora ele só pode aspirar a uma medida de graça do próprio presidente.

Com esta sentença, se põe fim aos rumores de que o tribunal poderia libertar Nour, em uma tentativa de amenizar o clima político tenso que vive o país.

O caso de Nour, que obteve 8% dos votos nas eleições presidenciais, foi em várias ocasiões alvo de recriminações ao regime de Mubarak pela Casa Branca, que considera o líder opositor um símbolo da fracassada democratização no Egito.

No entanto, o índice de popularidade de Nour caiu muito após as eleições do ano passado, devido em parte às divergências em seu partido, e sua prisão não suscitou nenhuma reação entre seus eleitores.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,03
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,09
    68.714,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host