UOL Notícias Notícias
 

19/05/2006 - 10h43

Porta-voz do Hamas qualifica de "desonra" confisco de dinheiro

Cairo, 19 mai (EFE).- O porta-voz do grupo islâmico Hamas, Sami Abu Zuhri, assegurou hoje à rede de TV saudita "Al Arabiya" que o confisco dos 639 mil euros que tentava introduzir em Gaza representa uma "desonra" contra o povo palestino.

"Este dinheiro era parte das doações do povo palestino para os irmãos que vivem dentro da pátria", acrescentou Abu Zuhri, que acrescentou que o confisco representa, além disso, "um erro imperdoável, porque é inaceitável que os funcionários de fronteira contribuam para o sofrimento de nosso povo".

O porta-voz do grupo Hamas, que dirige o Governo da Autoridade Nacional Palestina (ANP), acrescentou que não será permitido a ninguém causar mais sofrimento aos palestinos.

Horas antes, o grupo islâmico Hamas informou que o dinheiro retido do porta-voz do movimento na passagem fronteiriça de Rafah, ao sul da Faixa de Gaza, está destinado a pagar os salários dos presos que, da mesma forma que os funcionários públicos, não receberam nos últimos dois meses.

O líder e deputado do Hamas no Conselho Legislativo Palestino (Parlamento), Mushir Al-Masri, disse em Gaza que os 639 mil euros tinham sido arrecadados nas últimas semanas em países árabes e islâmicos "para apoiar o Governo palestino".

Além disso, indicou que o dinheiro tinha sido "liberado" e que "está a caminho das mãos do Executivo palestino", liderado pelo Hamas, algo que foi desmentido por fontes ligadas às forças de segurança e observadores do terminal de Rafah.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,71
    3,168
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,12
    68.634,65
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host