UOL Notícias Notícias
 

22/05/2006 - 23h54

RSF denuncia China por negar advogado a documentarista detido

Pequim, 23 mai (EFE).- A China se recusou, por "motivos de segurança nacional", a permitir o acesso de um advogado ao documentarista Hao Wu, detido em fevereiro quando filmava uma reunião da igreja protestante, clandestina no país, denunciou hoje a organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF).

"O caso de Hao mostra muito bem os métodos do Birô de Segurança Pública. É absurdo tratar um "blogueiro" como ameaça à segurança nacional", disse o grupo, em comunicado recebido hoje pela Efe.

"Há alguma possibilidade séria de que autorizar um prisioneiro de consciência a ter um advogado vá desestabilizar o Governo chinês?", pergunta RSF.

A irmã do documentarista enviou um pedido formal ao Birô de Segurança Pública pedindo um advogado, sem sucesso até o momento, explicou a organização.

Segundo a RSF, as autoridades entraram na casa de Hao dois dias após sua detenção, dia 22 de fevereiro, para confiscar filmagens e material de edição.

Atualmente, o documentarista está em "prisão domiciliar". Ele não pode receber visitas nem ligações telefônicas, embora não tenha sido acusado formalmente de nada. Além disso, as autoridades não explicaram os motivos para ele permanecer retido.

Hao participava de Global Voices, uma associação de criadores de diários de internet ("blogs") ligada à RSF. Seu "blog", "Pequim ou nada" (http://beijingorbust.blogspot.com), está censurado na China, como todos os do servidor Blogspot.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,21
    3,129
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h35

    0,04
    76.004,15
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host