UOL Notícias Notícias
 

23/05/2006 - 23h45

Dois chefes das Farc aderem a Lei de Justiça e Paz

Bogotá, 23 mai (EFE).- Dois altos chefes das Farc estão dispostos a se submeter à Lei de Justiça e Paz, uma norma para facilitar a desmobilização de grupos armados e que concede benefícios legais, informou hoje a imprensa colombiana.

A emissora de TV RCN disse que rebeldes Erminso Cabrera Cuevas e Ferney Tovar, detidos por narcotráfico no presídio de segurança máxima de Cómbita, escreveram uma carta ao ministro da Defesa, Camilo Ospina. Eles pediram para aderir ao programa criado pela lei.

Autoridades dos Estados Unidos já pediram a extradição dos dois guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

Eles dizem estar dispostos a colaborar com o Governo se não forem enviados para os EUA. Além disso, prometem entregar bens obtidos com a sua atividade na guerrilha, para "reparação das vítimas".

Os dois estão na lista de 53 acusados de narcotráfico e conspiração por autoridades dos EUA.

Erminso Cabrera Cuevas é irmão de José Benito Cabrera, conhecido como "Fabián Ramírez", um dos chefes do Bloco Sul das Farc, uma das maiores unidades em atuação nas selvas do sul do país.

A Lei de Justiça e Paz foi criada pelo Governo do presidente Álvaro Uribe para ajudar no processo de paz com as Autodefesas Unidas da Colômbia (AUC) e se estende a outros grupos armados.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    14h49

    0,32
    3,139
    Outras moedas
  • Bovespa

    14h53

    -0,49
    75.630,52
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host